Wallababie capa protetora para Bebê

O perigo da contaminação por bactérias nos bebês
Como funciona o Wallababie?
Wallababie pode ser usado como cueiro ou trocador?
Serve para qualquer tamanho de carrinho de bebe?
Protege contra H1N1, Bronquiolite, Pneumonia, Coqueluche, Meningite e Dengue?
Depoimento de Mãe
O site para comprar é seguro?
Devo comprar ou não Wallababie?
4.8 (95.05%) 97 votes
Quando temos um bebê, tudo o que mais queremos é colocar ele em uma bolha para evitar que os perigos do mundo possam prejudicar ele de qualquer forma possível.

No entanto, sabemos também que isso é algo impossível e que temos que aprender a lidar com essas situações da melhor maneira possível, que é prevenindo.

O fato é que nossos bebês são tão lindos e indefesos que tudo o que queremos é protege-los de todas as formas possível, afinal, somos os responsáveis por eles.

Foi pensando nisso que surgiu a Wallababie, que ajuda os papais a deixarem seus bebês muito mais seguros e protegidos do mundo de vírus e bactérias que existem por aí à solta.

Pois bem, para quem ainda não sabe, o Wallababie nada mais é do que uma capa multifuncional, que é produzida em um tecido especial e tecnológico que ajuda a criar uma barreira física contra germes, vírus e bacterias.

Seu uso é muito simples e ela pode ser aplicada de diversas maneiras no dia a dia do bebê, facilitando a rotina e protegendo a criança.

Mais do que isso, o tecido ainda oferece proteção solar UV 50+, que protege o bebê da ação nociva do sol.

O perigo da contaminação por bactérias nos bebês
Os adultos, com o passar dos anos, vão adquirindo anticorpos e seu sistema imunológico vai se fortalecendo. No entanto, o sistema imune de um bebê ainda está se desenvolvendo, o que o deixa muito mais vulnerável à ação de agentes externos.

O fato é que o perigo é invisível e tem feito com que diversos bebês venham sendo internados em UTI’s por seus pediatras.

Há até o caso de uma mãe que pediu que as pessoas não beijem um bebê recém-nascido, que ganhou repercussão. O fato é que nossa boca realmente possui muitas bactérias que, para nós, são inofensivas, visto que temos um sistema de defesa já desenvolvido.

No entanto, em crianças, essas bactérias podem ser altamente nocivas, causando uma série de problemas de saúde e ninguém quer isso, não é mesmo?!

O fato é que o perigo está em todos os lados, como carrinhos de supermercado, restaurantes, parquinhos e muitos outros. Existem casos de mortes de bebês por contaminação no Rio de Janeiro e muitos outros.

A ameaças estão em todas as partes e se prevenir nunca é uma má ideia quando estamos falando da saúde e do bem estar dos nossos pequenos.

Como funciona o Wallababie?
O Wallababie, como já foi sito anteriormente, é uma capa protetora inteligente que ajuda a proteger o bebê de ameaças externas.

Leia também: comprar Wallababie

Você sabia que já foi comprovado que os carrinhos de supermercado possuem mais de 14 mil bactérias em cada centímetro quadrado? É pior que um banheiro público!
Portanto, se a ideia é mesmo a proteção do seu bebê, saiba que o Wallababie pode ser usado como uma capa protetora do assento do carrinho, não permitindo que seu filho (a) entre em contato com essa infinidade de perigos.

O bebe conforto também foi estudado e se constatou que ele tende a acumular mais bactérias que um banco de ônibus, por exemplo, mesmo que seja limpo, o que não impede o bebe de contrair uma infecção.

O Wallababie pode ser usado nesse caso também, para aumentar a segurança e a proteção nesse momento.

O Wallababie ainda pode ser utilizado para amamentar, criando um momento mais íntimo entre você e seu filho. Além de proteger contra germes bactérias e vírus, o Wallababie ainda pode ajudar a proteger seu filho de mosquitos, do frio, do vento e de curiosos desconhecidos que tocam nas crianças sem higienizar as mãos.

O produto é multifuncional, o que ajuda a diminuir o peso da sacola do bebê e o tempo que todos nós sabemos que leva para arrumar tudo para uma simples saída de casa.

Wallababie pode ser usado como cueiro ou trocador?
Claro que sim! Uma das funcionalidades do Wallababie é como trocador, ou seja, não importa onde você esteja, pode esticar o seu Wallababie, deitar o bebê em cima e realizar a troca de fraldas.

Tudo isso com muita segurança e proteção, não importante a superfície que você tem disponível, afinal, ele mantém a pele do seu filho longe de agentes nocivos.

Serve para qualquer tamanho de carrinho de bebe?
Sim, essa é outra grande vantagem do produto! Como ele é produzido em um tecido com elasticidade, ele pode ser utilizado nos mais variados carrinhos, bebês confortos e assentos de tamanho padrão no mercado brasileiro!

Protege contra H1N1, Bronquiolite, Pneumonia, Coqueluche, Meningite e Dengue?
O modo de ação do Wallababie é evitar que a criança tenha contato direto tanto com adultos infectados quando com outros bebês. Além disso, ele evita que haja o contato do seu bebê com superfícies que possam estar contaminadas por bactérias e germes, impossibilitando que haja a infecção cruzada.

Por fim, o Wallababie ainda ajuda a protege o bebê de insetos, incluindo aqueles mosquitos que são responsáveis pela transmissão de doenças. Portanto, se usado corretamente, o Wallababie pode proteger contra essa série de doenças sim.

Depoimento de Mãe

O site para comprar é seguro?
Completamente! O site oficial do Wallababie é muito seguro e também possui proteção contra a ação de recursos mal-intencionados. Mais do que isso, eles garantem a total proteção dos dados pessoais dos clientes fornecidos no momento da compra.

Isso porque essas informações são completamente sigilosas, segundo descrito na Política de Privacidade deles.

A entrega também é garantida e a confiabilidade disso pode ser vista no grande número de mamães e papais que já estão felizes usando o seu Wallababie e protegendo seus filhos. Lembre-se que centenas de Wallababie são vendidos diariamente pelo site!

Devo comprar ou não Wallababie?
Você se preocupa com a saúde e o bem estar do seu filho? Se a resposta é sim, você deve comprar o seu Wallababie agora mesmo.

O melhor de tudo é que o produto possui garantia, o que quer dizer que, se por qualquer motivo, você não ficar satisfeita, você tem 7 dias para solicitar o reembolso total da sua compra, sem burocracia ou complicação.

Então, não perca mais tempo e compre agora mesmo o seu Wallababie, para manete o seu filho mais protegido dos perigos invisíveis que o rondam.

Receita de Suco Detox para Tomar a Noite

Os sucos detox vem ganhando cada vez mais força entre as pessoas que buscam uma dieta equilibrada e que desejam aproveitar todos os benefícios dos alimentos de forma prática e rápida, já que eles são de simples preparação e consumo rápido, além de terem uma absorção imediata.

A finalidade da maioria das receitas é promover uma desintoxicação do organismo e levar ao corpo nutrientes essenciais que são difíceis de serem introduzidos de uma vez na dieta.

Porém, quando falamos de suco detox para tomar a noite, o cuidado precisa ser redobrado, pois a maioria dos ingredientes encontrados nas receitas são estimulantes naturais e devem ser evitados antes de dormir.

É o caso de proteínas ou chás com cafeína.

Leia também: Phytophen funciona

Para te ajudar nisso, separamos no artigo de hoje uma opção saudável e altamente desintoxicante, por trazer na sua composição básica verduras como a couve, que é excelente para o sistema digestivo, além de ser pouco calórica.

A couve também é uma opção ótima para ser consumida a noite, pois tem propriedades relaxantes e calmantes.

Há estudos que indicam que a couve pode ser eficaz no combate à depressão e problemas de ansiedade.

Leia também: Max Detox reclamações

Leia também:
Conheça alguns Benefícios do SUCO DETOX

Suco Detox que ajuda a eliminar Inchaço e a Emagrecer

Receita de Suco Detox para Desintoxicar o Fígado

Leia também: Kifina funciona

Além da couve, o limão presente nos ingredientes também pode ser consumido a noite, por ser uma fruta leve e não-estimulante.

O limão também é rico em vitamina C e traz melhor absorção de nutrientes – é por esse motivo que é bem comum encontrar receitas de sucos detox com o limão em grandes quantidades.

Devemos também citar a maçã, que foi adicionada tanto para dar um sabor extra ao suco e deixá-lo mais agradável, como também devido às suas propriedades de limpeza do sistema digestivo.

Por fim, a alface roxa, que traz mais saúde devido ao seu número elevado de antioxidantes, que protegem o organismo de doenças em geral. Isso sem mencionar o fato de que a alface roxa é um calmante natural, fazendo com que este suco detox para tomar a noite seja o ideal!

Leia também: Farinha seca barriga funciona

Receita de Suco Detox para Tomar a Noite

INGREDIENTES
4 folhas de couve grandes
6 a 8 folhas de alface roxa (ela deve ser em maior quantidade devido às suas propriedades calmantes)
1 limão espremido
1 maçã fatiada
Adoçante Stévia ou açúcar mascavo caso seja necessário

MODO DE PREPARO
Separe as folhas de couve no liquidificador com um litro de água
Bata até que fique bem homogêneo
Adicione as folhas de alface roxa
Bata novamente
Adicione o limão espremido e a faça fatiada
Experimente e, se precisar, adiciona açúcar mascavo
Bata novamente

Rendimento: Esse suco rende, em média, 1 litro e pode ser tomado antes de dormir ou até substituir o jantar em alguns dias específicos da semana.

A dica é tomar, no máximo, dois copos.

Lembre-se que os sucos não são como refeições e eles devem ser utilizados com moderação.

E se você gostou da receita de hoje, compartilhe e curta com os seus amigos. Até a próxima!

Benefícios do colágeno hidrolisado

O colágeno é um desses ingredientes que possuem características funcionais, é uma proteína de origem animal, cuja função no organismo é contribuir com a estrutura dos tecidos. Confira abaixo quais são os benefícios do colágeno hidrolisado para a sua saúde!

O colágeno, em forma de fibras ou pó, pode ser submetido à reação de hidrólise, produzindo gelatina e colágeno hidrolisado.

O colágeno hidrolisado tem como característica principal sua composição de aminoácidos, fornecendo glicina e prolina, dois aminoácidos essenciais para estabilidade e regeneração das cartilagens.

Uma das principais causas do envelhecimento é a perda de colágeno pelo organismo que ocorre a partir dos 30 anos, quando o corpo começa a perder 1% da proteína ao ano, tornando necessária a suplementação a base de colágeno hidrolisado. A musculatura fica flácida, diminui a densidade óssea e as articulações e os ligamentos perdem elasticidade e força motora.

Essa forma do suplemento é feita através da extração do colágeno do osso e da cartilagem bovina, que será submetido ao processo de hidrólise (quebra das moléculas de proteína) para que seja melhor absorvido pelo organismo, sendo considerada a melhor forma de consumo, pois torna o colágeno puro, concentrado e livre de gordura, apresentados em forma de cápsulas e em pó, ingeridos por via oral.

Tipos de colágeno
Existem pelo menos 16 tipos de colágeno. Os quatro principais tipos são I, II, III e IV.

Tipo I: Este tipo é responsável por 90% do colágeno do corpo e é feito de fibras densamente compactadas. fornece estrutura para a pele, ossos, tendões, cartilagem fibrosa, tecido conjuntivo e dentes.
Tipo II: Este tipo é feito de fibras mais soltas e é encontrado na cartilagem elástica, que protege as articulações.
Tipo III: Este tipo suporta a estrutura dos músculos, órgãos e artérias.
Tipo IV: Este tipo ajuda na filtração e é encontrado em camadas da sua pele.
À medida que você envelhece, seu corpo produz menos e menos colágeno de qualidade.

Leia também: Fascia colágeno funciona

Um dos sinais visíveis disso está na sua pele, que se torna menos firme e flexível. A cartilagem também enfraquece com a idade.

Nutrientes que aumentam a produção de colágeno
Todo o colágeno começa como pró-colágeno.

Seu corpo produz pró-colágeno combinando dois aminoácidos: glicina e prolina. Este processo usa vitamina C.

Leia também: Skin renov funciona

Você pode ajudar seu corpo a produzir essa proteína importante, certificando-se de obter os seguintes nutrientes:

Vitamina C: é encontrada em frutas cítricas, pimentões e morangos.
Prolina: é encontrada nas claras de ovos, germe de trigo, laticínios, repolho, aspargos e cogumelos.
Glicina: grandes quantidades são encontradas na pele de porco, pele de frango e gelatina, mas a glicina também é encontrada em vários alimentos contendo proteínas.
Cobre: é encontrado em carnes de órgãos, sementes de gergelim, cacau em pó, castanhas de caju e lentilhas.
VEJA TAMBÉM: O que é magnésio dimalato e como usar
Além disso, seu corpo precisa de proteínas de alta qualidade que contenham os aminoácidos necessários para produzir novas proteínas. Carne , aves, frutos do mar, laticínios, legumes e tofu são excelentes fontes de aminoácidos.

O que danifica o colágeno?
Talvez seja ainda mais importante evitar os seguintes comportamentos destruidores de colágeno:

Açúcar e carboidratos refinados: O açúcar interfere na capacidade do colágeno de se auto-regenerar. Minimize o consumo de açúcar adicionado e carboidratos refinados.
Muito sol: a radiação ultravioleta pode reduzir a produção de colágeno. Evite exposição excessiva ao sol.
Fumar: reduz a produção de colágeno. Isso pode prejudicar a cicatrização e levar a rugas.
Alguns distúrbios autoimunes, como o lúpus, também podem danificar o colágeno.
Benefícios do colágeno
Dois tipos de suplementos estão ganhando popularidade: colágeno hidrolisado (hidrolisado de colágeno) e gelatina. A gelatina é criada quando o colágeno é cozido.

Estes já dividiram a grande proteína em peptídeos menores, que são mais facilmente absorvidos pelo corpo.

Não existem muitos estudos sobre suplementos de colágeno, mas aqueles que existem prometem benefícios nas seguintes áreas:

Massa muscular: um estudo de 2015 em homens idosos mostrou que uma combinação de suplementos de peptídeos de colágeno e treinamento de força aumentou mais a massa muscular e força do que um placebo.
Artrite: Outro estudo deu suplementos para pessoas que sofrem de osteoartrite. Eles experimentaram um declínio significativo na dor durante o estudo de 70 dias, em comparação com aqueles que tomaram um placebo.
Elasticidade da pele: as mulheres que tomaram um suplemento mostraram melhorias na elasticidade da pele em um estudo de 2014. O colágeno também é usado em tratamentos tópicos para melhorar a aparência da pele, minimizando linhas e rugas.
Possui efeito antioxidante e antienvelhecimento.
Melhora da firmeza da pele.
Proteção dos danos articulares.
Anti-hipertensivo.
Proteção contra úlcera gástrica.
Cicatrização e regeneração dos tecidos em caso de corte ou cirurgia.
Auxilia na hidratação do corpo.
Manutenção e reconstituição da pele, dos ossos, dos tecidos cartilaginosos e da matriz extracelular.
Deixa unhas e cabelos, fortes, resistentes e brilhantes.
Oferece mais elasticidade para a pele, porém, isto terá pouca influência no aspecto e evolução da celulite.
Prevenção e tratamento de constipação e disfunções gastrointestinais devido ao consumo de fibras dietéticas.
VEJA TAMBÉM: Efeitos do chá de canela na menstruação
Além desses citados, outros benefícios do colágeno hidrolisado em forma de suplementação é por ser um excelente aliado para pessoas que fazem dietas de baixas calorias, devido ao alto conteúdo de proteína e por não conter gordura e carboidratos, e grande quantidade de água, o que auxilia na sensação de saciedade.

Nos últimos anos, o colágeno vem sendo muito utilizado como ingrediente funcional na prevenção e tratamento da osteoartrite e da osteoporose. Doses diárias de 10g têm sido usadas, mostrando eficiência na diminuição de dores articulares e melhora da mobilidade desses pacientes.

Há muitos benefícios aos idosos e a outros grupos como atletas, pacientes no pós-operatório de cirurgias de grande porte ou que sofreram lesões graves ou queimaduras em que as propriedades imunoestimulantes e antioxidantes das
proteínas do soro de leite bovino e as propriedades protetoras e reparadoras das cartilagens e dos tecidos conjuntivos, atribuídas ao colágeno, possam agir beneficiando os idosos.

Pele madura: como fazer reposição de colágeno na pele madura

Pele madura: como fazer reposição de colágeno na pele madura

Por: Folha de Dourados

Especialistas apontam os melhores métodos para recuperar o colágeno da pele mesmo após os 50 anos

A reposição de colágeno, proteína importante para manter a pele firme, é um assunto que preocupa tanto os homens, quanto as mulheres. A proteína impacta diretamente na aparência e é ela que mantém as células firmes e unidas, sustentando a pele – além de deixar cabelos e unhas mais fortes, entre outros benefícios.

O colágeno representa 25% de toda proteína em nosso corpo. A partir dos 30 anos há uma perda de aproximadamente 1% da proteína que produzimos durante um ano, o que traz causa a redução da elasticidade e flacidez da pele.

Leia também: Nutren Beauty

Aos 50 anos, principalmente com a chegada da menopausa nas mulheres, o corpo produz apenas 35% do colágeno necessário para que nossa pele mantenha sustentação. O nosso organismo então passa a precisar de suplementação da proteína com a chegada da idade. “No envelhecimento cronológico, a espessura da pele diminui como consequência da redução das fibras colágenas e elásticas. As consequências podem ser amenizadas com uma combinação de tratamentos com o objetivo de repor parte desse colágeno perdido”, explica Dr. Bruno Vargas, dermatologista e membro titular da Sociedade Brasileira De Dermatologia (SBD).

Essa suplementação é possível. Mas o que fazer para restituir essa proteína perdida ao longo dos anos? Há varias dicas de métodos para recuperar o colágeno e os especialistas apontam quais são os melhores:

TRATAMENTOS ESTÉTICOS

A aplicação de Sculptra®, que pode ser realizado em consultório médico, consiste na aplicação de uma substância chamada ácido poli–L–láctico, um estimulante da produção natural do colágeno do organismo que melhora a flacidez e o contorno facial.

Leia também: Skin renov funciona

Revolucionário, o Sculptra® é um bioestimulador de colágeno injetável, composto por ácido poli-L-láctico, uma substância absorvível pelo nosso organismo.

Sculptra® atua de dentro para fora, suavizando os sinais do envelhecimento e melhorando a flacidez. O tratamento consiste em cerca de três sessões, com intervalo médio de 30 dias entre cada uma delas. Os resultados são graduais e começam a surgir a partir da terceira semana após a primeira sessão, sendo mais visíveis após seis meses. Devido ao exclusivo mecanismo de ação de Sculptra, os resultados são duradouros e percebidos por até 25 meses.

“Os resultados que o Sculptra® proporciona devem-se ao estímulo de uma resposta inflamatória controlada que leva à formação de colágeno novo nos tecidos. Na prática, isso implica na melhor qualidade e enrijecimento da pele e na melhoria da flacidez e contorno facial, levando ao rejuvenescimento global da face”, afirma Dr. Bruno Vargas.

Uma pesquisa* com 383 mulheres, entre 35 e 69 anos, sobre o comportamento do consumidor de tratamentos estéticos faciais anti-idade, mostrou que os pacientes preferem resultados graduais e duradouros, ao invés de imediatos. 75% das mulheres questionadas sobre suas preferências quanto a tratamentos estéticos desejam algo gradual, com resultados que duram dois anos.

*Weinkle S, Lupo M. Attitudes, awareness, and usage of medical antiagingtreatments. Results of a patient survey. J Clin Aesthetic Dermatol. 2010;3(9):30-33.dual, com resultados que duram dois anos.

ALIMENTOS

O colágeno pode ser reposto em nosso organismo com uma alimentação equilibrada. Muitos alimentos são ótimas fontes de proteínas e colágeno. Existem alimentos que são firmadores da pele como como carnes, peixes, óleo de peixe (ômega-3), gelatina, leite desnatado, frutas cítricas, oleaginosas (castanhas, amendoins)

Além disso, as frutas cítricas são ricas em vitamina C, substância indispensável para a formação de colágeno. Indicação de quatro porções ao dia. Já a aveia é uma fonte de silício, um dos nutrientes necessários para a formação de colágeno.

COLÁGENEO HIDROLISADO

No mercado também está disponível suplementos de colágeno hidrolisado com peptídeos bioativos que o organismo absorve mais facilmente. Esse suplemento é feito geralmente a partir de ossos e de cartilagem bovina, que pode ser utilizado para promover a produção de colágeno pelo corpo, ajudando a melhorar o aspecto da pele e a fortalecer articulações. O colágeno hidrolisado pode ser encontrado na forma de cápsulas ou em pó, sem sabor e com sabor, esse último pode ser diluído em água, sucos ou chás. Fica a gosto e critério de quem está tomando.

Veja 10 dicas para amenizar as dores da cólica menstrual

Cerca de 50% das mulheres podem sentir o incômodo em algum momento da sua vida
Como se não bastasse o incômodo e a irritação durante a TPM (Tensão Pré-Menstrual), algumas mulheres sofrem com cólicas durante o ciclo menstrual. Nesse período, podem ocorrer dores pélvicas, no baixo ventre. Se a dor for muito forte ou persistir após o final da menstruação, as causas devem ser investigadas pelo médico. Cerca de 50% das mulheres podem sentir cólica menstrual em algum momento da sua vida, e as dores podem ser de fraca a forte intensidade, interferindo negativamente na qualidade de vida.

Segundo a ginecologista e obstetra Erica Mantelli, a cólica menstrual é uma dor aguda que vai e volta. Quando é muito forte, pode estar associada a outros sintomas como náuseas, vômitos e dor de cabeça.

LEIA MAIS
TPM e cólica menstrual: veja dicas do que fazer e do que evitar para lidar com o período
Saiba como escolher o absorvente mais adequado para o período menstrual
A mulher precisa menstruar todos os meses?
— A dor é causada pela produção de prostaglandina, um hormônio responsável pela contração do útero nessa fase. Em algumas mulheres esse processo de contração é mais intenso e o fluxo menstrual maior — explica.

A cólica menstrual pode ser primária ou secundária. No primeiro caso, o mais comum, trata-se apenas de uma condição normal do ciclo menstrual, produzida pelas prostaglandinas. Já a secundária ocorre devido a alguma patologia como miomas uterinos, alterações no ovário, cistos, infecção pélvica, endometriose, uso do DIU (dispositivo intrauterino) e pólipos, entre outras doenças que podem afetar o sistema reprodutivo.

Geralmente, quando as cólicas são mais intensas, provocam outros males. Na maioria dos casos, a dor pode estimular o enjoo e a diarréia porque o trânsito intestinal aumenta.

— Quando esses sintomas se tornam constantes é preciso ser feita uma avaliação médica mais precisa, pois a dor forte pode significar outras doenças, principalmente, a endometriose — alerta a ginecologista.
Sinal de alerta para a endometriose
A mulher deve ficar atenta à intensidade da cólica menstrual, principalmente, as adolescentes, já que as dores costumam incomodar mais entre 17 e 34 anos.

— Trata-se de uma doença que pode ocorrer em qualquer momento da fase fértil, da primeira até a última menstruação. Algumas mulheres só descobrem que tem a doença quando tentam engravidar e não conseguem. Por isso, é importante consultar o ginecologista sempre que sentir fortes dores no baixo ventre — avisa a ginecologista.

Veja dicas de como minimizar as dores causadas pelas cólicas:
1 – Descanse
Durante o período de menstruação, é natural sentir-se cansada e sem ânimo. E com dor fica ainda mais difícil ir trabalhar ou se divertir. A recomendação é relaxar e descansar. Procure deitar com a barriga para baixo, apoiada em um travesseiro, comprimindo-a. Isso já ameniza as dores e pode garantir uma boa noite de sono nos dias de cólica menstrual.

2 – Faça exercícios físicos
Aposte em atividades como alongamento, ioga, caminhada ou andar de bicicleta. Feitos de forma regular e moderada, os exercícios liberam endorfina que tem a capacidade de diminuir a dor.

3 – Abuse de alimentos certos
Na lista, estão: soja, banana, beterraba, aveia, tofu, couve, abobrinha, salmão, atum e castanha-do-pará. Eles servem como relaxantes musculares e têm poder anti-inflamatório natural.

Leia também: Cólica menstrual dicas caseiras

4 – Esqueça os alimentos gordurosos
Evite comer frituras, hambúrgueres ou alimentos ricos em gorduras, pois aumentam a produção de hormônios que causam contração no útero. Evite alimentos embutidos e bebidas com cafeína, por exemplo, café, chá preto e refrigerante.

5 – Fuja do estresse
Situações estressantes podem deixar a mulher mais irritada e sem paciência aumentando a intensidade da dor. Por isso, procure ficar relaxada e evite situações que podem causar estresse.

VEJA TAMBÉM
Entenda a doença de Simaria, da dupla sertaneja com Simone
Em tratamento contra o câncer, Ana Furtado faz exercícios usando máscara; entenda
Conheça a história da gaúcha que terá ajuda de Whindersson Nunes para tratar doença grave na Itália
6 – Chás são aliados
Beba chá de canela, pois a canela age como analgésico amenizando a cólica. Além dele, os chás de hortelã e erva cidreira com propriedades calmantes também contribuem para o bem-estar.

7 – Use bolsa de água quente
A bolsa de água quente pode ser uma forte aliada. O calor emitido estimula a irrigação, relaxando a musculatura e amenizando o impacto das contrações do útero.

8 – Aposte em massagens
Movimentos suaves no abdômen e nos pés podem amenizar a cólica. Alivia a tensão muscular, melhora a circulação sanguínea e, consequentemente, diminui a dor. Comprimir essa região também pode ser uma forma de massagem.

9 – Acupuntura
As agulhas aplicadas em pontos estratégicos, entre eles, a região abdominal e lombar, podem auxiliar na liberação de endorfina e reduzir o incômodo causado pela dor abdominal.

10 – Quando optar pelos medicamentos
Pode parecer um sintoma simples, mas só um médico pode recomendar o melhor medicamento para diminuir a cólica menstrual. De acordo com a médica, algumas mulheres recorrem ao analgésico, mas por ser uma inflamação que provoca contrações no útero, os anti-inflamatórios e antiespasmódicos são mais indicados para combater a cólica menstrual. A mulher deve ser avaliada periodicamente pelo seu ginecologista para descartar doenças graves que podem se manifestar com dores do tipo cólica. Apesar de muitas vezes ser intensa, a cólica pode ser tratada e praticamente passar despercebida, sem prejudicar a rotina da mulher.

Como alongar o pênis? Aqui estão os melhores exercícios!

Você sabia que existem métodos para alongar o pênis?

Se você acha que tem um pênis pequeno, provavelmente já informou um pouco sobre isso. E você terá lido sobre tudo e mais. Alguns dizem que o aumento do pênis não é possível, que explica que só é possível através de uma operação cirúrgica arriscada, que ainda promete explicar como alongar o pênis em uma noite e sem esforço.

E também sei como você se sentirá, perplexo, duvidoso e confuso. Garanto-lhe que é perfeitamente normal, dada a confusão que existe sobre o assunto, e que hoje vamos tentar dissipar definitivamente. Veremos que o alongamento do pênis é possível e também relativamente fácil, desde que conheçamos os métodos corretos e os exercícios corretos.

Neste artigo, irei esclarecer o tópico, explicando quais são os métodos que não funcionam e aqueles que funcionam em seu lugar. Vou então dizer-lhe como um programa de crescimento do pênis deve ser configurado corretamente. Por fim, falarei com você sobre os três exercícios mais eficazes.

E se você quer saber mais sobre dicas de problemas sexuais? Conheça nosso blog de confiança para problemas sexuais, o blog da cis.

A verdade sobre o aumento do pênis

Existem basicamente duas opiniões sobre o aumento do pênis. Por um lado, médicos e sexólogos explicam que isso não é possível e que, portanto, você pode manter seu pênis pequeno que não é um grande problema. Por outro lado, especialmente na internet, existem produtos milagrosos que explicam como alongar seu pênis de um dia para o outro.

Eu lhe digo que alongar o pênis é possível. Mas você não terá sucesso se seguir o conselho dessas duas categorias: na verdade, os métodos sugeridos não apenas não funcionam, mas também correm o risco de causar mais danos do que benefícios, mesmo que você decida não fazer nada. Vamos ver mais em detalhes porque.

Operação cirúrgica

Alguns andrologistas recomendam o funcionamento do aumento do pênis no caso do micropênis (ou micropenia) , mas estes são métodos bastante experimentais e nem sempre têm um bom resultado. De fato, muitos médicos aconselham contra isso. Meu conselho é, a menos que você sofra de alguma patologia específica, abandonar esses métodos, cujos efeitos colaterais podem exceder em muito os benefícios, tornando a operação vã.

Desenvolvedores Penis

Dada a limitada efetividade da operação cirúrgica, os desenvolvedores para o pênis foram facilmente distribuídos, ferramentas que estendem o pênis devem permitir o seu alongamento. Mas estes são métodos caros, que podem levar a efeitos colaterais extremamente desagradáveis. Em suma, portanto, eu aconselho você contra essas ferramentas, se você quiser aprender a alongar o pênis.

Comprimidos para alongar o pênis

Também neste caso confirmo que estes são remédios totalmente ineficazes. Talvez essas pílulas para alongar o pênis não sejam feitas de substâncias naturais, mas é até tolice acreditar que uma pílula permite que o pênis fique mais longo. Acima de tudo, então, de um dia para o outro, como os produtores desses remédios quase sempre anunciam.

Como eu lhe disse, você não deve se resignar. Existe um método, agora testado em milhões de homens, que permite um aumento eficaz, seguro e natural do pénis. É uma técnica que se baseia nos mesmos princípios de treinamento na academia, mas que é adaptada às características do pênis, como veremos no restante deste artigo.

O método para alongar o pênis

Então vamos ver o método que eu uso pessoalmente, e isso permitirá que você aumente gradualmente o tamanho do pênis e finalmente tenha um pênis grande que dê enormes satisfações às mulheres.

Antes de começar, vamos desmascarar um mito. Aqueles que argumentam que não é possível aprender a alongar o pênis, diz que isso não é um músculo. Bem, isso é falso, porque o pênis é anatomicamente composto por 50% do tecido muscular liso , um tipo de musculatura diferente daquela, por exemplo, do bíceps, mas que pode ser similarmente treinada.

Enquanto treinamos os músculos do corpo indo para o ginásio, mas também o coração, por exemplo, fazendo fitness, para que possamos aprender a treinar o pênis, seguindo mais ou menos os mesmos princípios, mas com técnicas adaptadas a este tipo de músculo.

O método que eu ensino pode ser dividido em 5 fases, vamos vê-las.

Fase 1: medição do pênis

Esta fase parecerá óbvia, mas é muito importante aprender a medir o pênis, por dois motivos. Uma medição precisa permitirá que você não apenas entenda seu status inicial em comparação com a média de outros homens, mas também monitore o progresso ao longo do tempo. Isso não é nada difícil, mas é importante que a medição seja bem executada.

Fase 2: montando uma mesa de treinamento

Uma vez que sua situação inicial seja entendida, é importante definir com precisão os objetivos a serem alcançados e elaborar uma tabela de treinamento. Esta tabela seguirá alguns princípios básicos, que permitirão maximizar o resultado e evitar todos os efeitos colaterais que possam ocorrer. Esta tabela incluirá então as rotinas de treinamento, a serem seguidas com cuidado.

Fase 3: escolha dos exercícios para aumento do pênis

Depois de definir quantas vezes terá de treinar o seu pénis, será altura de escolher os exercícios certos, com base nos objetivos a alcançar e nos métodos de treino escolhidos. Há muitos exercícios para escolher, mas que podem ser resumidos em três categorias de exercícios, que veremos abaixo. Os exercícios, antes de serem realizados, devem, obviamente, ser cuidadosamente aprendidos e, então, realizados de forma consistente.

Fase 4: treinamento e controle de sinais corporais

Depois de definir seu programa de treinamento e os exercícios a fazer, você pode começar o treinamento. Quanto a tudo, mesmo neste caso, é necessária uma personalização, que você aprenderá aprendendo sobre os sinais que o seu corpo lhe envia. Este é um ponto muito importante, que permitirá que você continue a ganhar centímetros dia a dia.

Etapa 5: monitoramento do progresso

Neste ponto, você pode começar a monitorar o progresso ao longo do tempo. Você precisará realizar as medições novamente e compará-las com as anteriores. Com base nos resultados, você pode redefinir sua tabela de treinamento e escolher exercícios mais avançados, reiniciando o ciclo.

Babosa: Benefícios Medicinais, Curiosidades e Cultivo

Babosa: saiba tudo! Aprenda sobre os benefícios medicinais, as curiosidades envolvendo essa planta que é cultivada desde a Antiguidade e as dicas de cultivo.

Babosa: Benefícios Medicinais, Curiosidades e Dicas de Cultivo

Nomes populares e origem
A babosa, também conhecida por aloé, babosa-grande, babosa-medicinal, erva-de-azebre, caraguatá, caraguatá-de-jardim, erva-babosa, aloé-do-cabo.

A babosa é uma planta herbácea, suculenta e que atinge até 1 metro de altura. É provável que sua origem seja africana.

História e Curiosidades
É uma das plantas medicinais mais antigas cultivadas, inclusive pelos judeus, que costumavam envolver os mortos com lençol embebido em sumo de babosa para a retardar a putrefação e extrato de mirra, para disfarçar o cheiro de morte. Dizem até que o corpo de Jesus Cristo foi embalsamado assim.

Dizem também que Cleópatra usava a babosa na pele e por isso era tão linda.

Características
Folhas

Suas folhas são grossas, carnosas, suculentas, afinadas em direção à base, cerosas e com espinhos nas margens. As folhas, verde-azuladas, são dispostas em roseta e presas a um caule curto. Quando cortadas deixam escorrer um suco viscoso, amarelado e muito amargo.

Detalhe das folhas da Babosa

Inflorescências

As inflorescências são longas e ficam acima das folhas. As flores são duráveis, muito visitadas por beija-flores e formadas principalmente durante o inverno.

Detalhe das inflorescências da Babosa

Dicas de Cultivo
Onde cultivar

É uma planta que deve ser cultivada no sol direto, ficando linda em jardins de pedra, isoladamente ou em grupos como bordaduras ou formando conjuntos no meio de canteiros. Podem também ser cultivadas em vasos e jardineiras.

Tipo de solo

É uma planta de muito fácil cultivo, pois é resistente a terras pobres e secas. A babosa gosta de solo arenoso e não precisa de muita água para sobreviver. No Nordeste do Brasil ela cresce naturalmente em algumas regiões.

Temperatura

A babosa também tolera baixas temperaturas do inverno, podendo ser cultivada em quase todas as regiões secas do Brasil.

Multiplicação

Para multiplicá-la, separe os brotos que nascem ao redor da planta mãe.

Propriedades Medicinais
A babosa é muito cultivada para fins medicinais e cosméticos.

Para os cabelos

Na medicina popular ela é muito usada por mulheres para tratar os cabelos.

Cicatrizante e antimicrobiana

A babosa tem propriedades cicatrizantes e antimicrobianas sobre bactérias e fungos.

Queimaduras e ferimentos

Como o sumo da babosa é muito cicatrizante, é usado em casos de queimaduras e ferimentos superficiais da pele. Esse gel claro acelera a cicatrização e reduz o risco de infecção.

Pode-se cortar uma folha e aplicar o sumo diretamente ou usar a parte interna como um pincel. Pode-se aplicar umas 2x por dia.

Detalhe da folha da Babosa usada como pincel

Hemorróidas

Para hemorróidas inflamadas, usam pedaços pequenos, sem a casca, como supositório.

Leia também: vantagens da Babosa

Contusões, entorses e dores reumáticas

Para tratar contusões, entorses e dores reumáticas, geralmente é feito uma alcoolatura, misturando pequenos pedaços das folhas, aproximadamente 50g com meio litro de uma mistura da álcool e água e depois passada através de um pano limpo. Essa mistura pode então ser aplicada em forma de compressas e massagens nas partes doloridas.

Laxante

Pode-se fazer também uma mucilagem obtida das folhas cortadas e deixadas escoar por 1 a 2 dias, que é aproveitada pela indústria cosmética ou é posta para secar ao sol ou ao fogo até que saia toda a água até formar uma espécie de resina, que apresenta propriedades laxantes.

Úlcera péptica e para síndrome do intestino irritável

Graças ao poder curativo e protetor da babosa, ela também é usada internamente. Seu gel ou suco pode ser usado para úlcera péptica e para síndrome do intestino irritável.

Atenção!
Não use a babosa internamente se estiver grávida ou amamentando, nem se tiver hemorroidas ou problema renal.

Evite ingerir babosa em grande quantidade por que ela pode ser tóxica em altas doses. A diferença entre o remédio e o veneno é a dose!

Aliás, é sempre bom consultar um médico ou fitoterapeuta antes de ingerir qualquer medicamento caseiro.

A babosa “verdadeira”, a Aloe Vera, tem as flores amarelas. A que tenho em casa é a Aloe arborescens, também conhecida por aloe-candelabro, áloe e babosa. E existe ainda a Aloe ferox, cuja floração é um pouco diferente e avermelhada. Todas são parentes e utilizadas da mesma forma.

Veja mais sobre Ervas Aromáticas e Medicinais.

E aí? O que você achou da babosa? Já conhecia essa planta? Qual foi sua experiência com ela? Conta para mim nos comentários abaixo.

ENTRE EM CONTATO COMIGO:
Sempre que você quiser entrar em contato comigo, é só escrever para: [email protected] e mandar fotos das plantas ou as suas dúvidas que eu respondo. Não respondo sempre de imediato, tá? Porque nem sempre eu consigo. Mas assim que eu tiver um tempinho eu sempre respondo, com certeza!

E você também pode se inscrever aqui no site e fazer parte da minha lista VIP. Veja no final do post do lado direito da tela. Toda semana você irá receber uma newsletter com as novidades e poderá responder à newsletter com as suas dúvidas e sugestões.

Dietas low-carb podem te engordar: veja como os

carboidratos podem te ajudar a emagrecer Crédito: Reprodução Dietas low-carb são um sucesso no mundo todo. Na internet, não é difícil achar depoimentos de pessoas que conseguiram emagrecer e melhorar a saúde por reduzir a ingestão de carboidratos. Mas será que esse tipo de dieta realmente é saudável? Quer ter uma alimentação saudável? Veja como conseguir se reeducar! Aprenda 6 dicas para potencializar seu treino e ganhar massa muscular mais rápido Descubra um treino completo para ganhar músculos em 20 minutos Bom, apesar de ter se tornado praticamente um estilo de vida, a dieta low-carb exige cuidados e, antes de cair de boca nesse tipo de restrição alimentar, vale a pena estudar bastante e procurar um nutricionista. Nós resolvemos ir atrás de informações recentes sobre a dieta low-carb, e encontramos dados divulgados por um instituto de pesquisa no Reino Unido. Crédito: Reprodução “A confusão de carboidratos” levou as pessoas a não perder peso, já que evitar carboidratos é insustentável, disseram especialistas do Slimming World, uma organização de perda de peso com sede no Reino Unido que fornece programas de gerenciamento de peso de estilo de vidaOs comentários vieram depois que uma pesquisa descobriu que mais de um terço (37%) das pessoas que fazem dietas usaram dietas modernas de baixo consumo de carboidratos. Dois terços (66%) dos 2.103 entrevistados ouviram que as dietas com pouco carboidrato são melhores para perda de peso. Mas seguir uma dieta low-carb é difícil, já que mais da metade dos entrevistados desistiu porque gosta muito de carboidratos (52%), 46% se sentiram famintos e 30% acharam o processo entediante. AS DIETAS LOW-CARB SÃO PERIGOSAS? CRÉDITO: REPRODUÇÃO Incentivar as pessoas a cortar o pão e a massa branca é “irresponsável”, disseram especialistas da Slimming World, empresa que encomendou a pesquisa da YouGov. “Há um equívoco profundo de que as pessoas devem evitar carboidratos quando estão tentando perder peso”, disse Jacquie Lavin, chefe de nutrição e pesquisa da Slimming World. No entanto, a verdade é que os carboidratos desempenham um papel importante tanto em uma dieta saudável quanto na perda de peso sustentável – e a atual confusão entre os carboidratos está alimentando o problema da obesidade no Reino Unido, onde a pesquisa foi realizada. “A obesidade não só tem um impacto sobre a nossa saúde pessoal, mas coloca uma enorme pressão sobre o nosso Serviço Nacional de Saúde, que tem de lidar com uma série de condições relacionadas à obesidade.” Crédito: Reprodução Há uma evidência crescente de que os alimentos ricos em proteínas e carboidratos são muito mais saciantes que os alimentos ricos em gordura, segundo a pesquisa. Comer alimentos mais densos e com menor consumo de energia (os alimentos que têm menos calorias por grama), que incluem carboidratos como macarrão, arroz e batatas, permite que as pessoas consumam uma grande quantidade de alimentos sem consumir muitas calorias. Chocantemente, quando perguntados se os carboidratos ricos em amido devem ser a principal fonte de calorias em uma dieta saudável e equilibrada, de acordo com a orientação atual do governo, 81% dos entrevistados achavam que isso era um mito ou não tinham certeza se era um mito ou fato. DIETAS LOW-CARB PODEM CAUSAR EFEITO REBOTE Crédito: Reprodução O grupo de perda de peso disse que é importante pensar em soluções de longo prazo que são atingíveis, em vez de métodos de moda passageira de curto prazo.

Leia também: E-book 101 Receitas Low Carb loja

O Dr. Lavin disse: “O que as pessoas precisam é de ajuda e conselhos para perder peso e mantê-lo.” “Aconselhar pessoas com excesso de peso a seguir dietas com baixo teor de carboidratos, que sabemos ser insustentáveis ​​e potencialmente eliminar um grupo de alimentos essenciais para uma dieta saudável e equilibrada, é irresponsável.”, diz. “Isso leva as pessoas ao fracasso e provavelmente as deixará lutando com sentimentos de culpa e baixa auto-estima, além de recuperar o peso que perderam”, completa. Na crise da obesidade, cerca de 58% das mulheres e 68% dos homens no Reino Unido estão com sobrepeso ou obesidade. Nos EUA, a prevalência de obesidade foi de 39,8% em 2015 para 2016. No Brasil, dados inéditos do Ministério da Saúde mostram que 18,9% da população acima de 18 anos nas capitais brasileiras é obesa. O percentual é 60,2% maior que o obtido na primeira vez que o trabalho foi realizado, em 2006, quando essa parcela era de 11,8%. Quer emagrecer ou realmente precisa perder peso? Então, veja como os carboidratos podem te ajudar a emagrecer: CARBOIDRATOS PODEM TE AJUDAR NA SENSAÇÃO DE SACIEDADE Crédito: Reprodução No Slimming World, carboidratos ricos em amido, como macarrão, arroz, batatas, cuscuz e quinoa são considerados “Alimentos Livres”, que você pode comer livremente para satisfazer o seu apetite. “Esses alimentos são volumosos e proporcionam fibras, o que os torna preenchedores e satisfatórios, especialmente quando ingeridos com alimentos que contêm proteínas”, disse Lavin. “Eles vão te encher com menos calorias, enquanto que comer a mesma quantidade de gordura significa que você precisaria consumir muito mais calorias para se sentir satisfeito.” Uma revisão publicada em 2015 na revista Tendências em Ciência e Tecnologia de Alimentos analisou todas as pesquisas sobre saciedade e descobriu que a combinação de proteínas, carboidratos e pequenas quantidades de gordura é a mais propícia à saciedade e à perda de peso. CARBOIDRATOS TE AJUDAM A IR AO BANHEIRO Crédito: Reprodução Segundo a pesquisa, os ingleses não obtêm fibras suficientes e isso pode levar à lentidão e constipação, deixando-nos desconfortáveis ​​e inchados – o que não é bom para a perda de peso ou a nossa saúde. Carboidratos ricos em amido, como arroz, macarrão e verduras contêm fibras, o que te ajuda a ir ao banheiro. Embora as recomendações atuais para a ingestão diária de fibras sejam em torno de 30 gramas por dia, a mulher média britânica, por exemplo, consome pouco mais de 17 gramas por dia. CARBOIDRATOS ESTÃO REPLETOS DE NUTRIENTES Crédito: Reprodução O dr. Lavin disse: “Se você está realmente restringindo ou cortando completamente os carboidratos, o que acontece em muitas dietas low-carb, corre o risco de perder muitas vitaminas, minerais e especialmente fibras”. Carboidratos se transformam em glicose em seu sistema e estes incluem açúcares simples para aqueles encontrados em frutas e legumes, bem como carboidratos ricos em amido encontrados em alimentos como arroz, massas, cereais integrais, leguminosas e legumes. “Os carboidratos ricos em amido fornecem vitaminas e minerais essenciais, especialmente as vitaminas B, que são essenciais para o funcionamento do sistema nervoso e sustentam uma pele saudável”, disse o Dr. Lavin. “Algumas dietas com baixo teor de carboidratos até cortam frutas, vegetais e laticínios com baixo teor de gordura, o que o coloca em risco de deficiências em nutrientes essenciais, como ferro, magnésio e cálcio”. “Carboidratos ricos em amido, tais como arroz integral, milho, cevada, cuscuz e lentilhas são ricos em vitaminas do complexo B e são essenciais para o metabolismo normal e a liberação de energia dos alimentos e para o funcionamento de células sanguíneas saudáveis”, afirmou. CARBOIDRATOS TE AJUDAM A CONTROLAR O PESO Crédito: Reprodução As pessoas podem inicialmente perder peso em regimes com baixos níveis de carboidratos, mas podem não conseguir manter o peso a longo prazo porque cortar carboidratos não é sustentável na vida cotidiana, disse o Dr. Lavin. “É mais difícil ter um plano de perda de peso saudável e sustentável quando você proibiu alimentos, especialmente aqueles de que gosta, que fazem parte da vida cotidiana”, explica. “Cortar os carboidratos torna mais difícil para as pessoas comerem normalmente (por exemplo, quando comem fora) e os coloca em risco de se sentirem privados e ficarem com fome”, completa. Isso pode causar frustração e fazer com que a pessoa desista de emagrecer, acreditando que ela falhou e que simplesmente não pode perder peso. Porém, na verdade foi a dieta restritiva que falhou com ela. CARBOIDRATO É COMBUSTÍVEL Crédito: Reprodução A fonte de combustível preferida do seu corpo é a glicose e, embora ela consiga produzir isso a partir de proteína e gordura, ela é obtida de forma mais rápida e eficiente a partir de carboidratos. “Você também pode queimar gordura como combustível, mas isso não é tão eficiente e não começa a acontecer imediatamente”, disse o Dr. Laving. Claro, você pode obter sua glicose a partir de açúcares simples, como chocolate, bolos ou salgadinhos, mas estes também são de alto teor calórico, eles não vão te encher e fornecem calorias vazias, potencialmente fazendo você querer mais. Não é uma boa ideia. Carboidratos são armazenados em seus músculos como uma substância chamada glicogênio, que o corpo exige energia para alimentar o seu treino.


Leia também: Kifina funciona

De longe, a melhor fonte de combustível para os músculos são carboidratos ricos em amido, especialmente a variedade integral. Experimente comer carboidratos ricos em amido algumas horas ou na noite anterior ao seu treino e você terá um suprimento adequado de glicogênio em seu sistema para impulsionar sua musculação, sua corrida, seu boxe ou qualquer outra atividade física. Por isso, dietas low-carb podem ser perigosas para quem também pratica atividade física com regularidade. SEU CÉREBRO AMA CARBOIDRATOS Crédito: Reprodução Você pode estar evitando carboidratos para perder peso, por exemplo, na dieta cetogênica. Isso estimula a evitação de carboidratos, de modo que o corpo produz cetonas – uma substância que destrói gordura – para usá-lo como combustível. Parece uma ótima ideia em teoria, certo? O Dr. Laving disse: “Seu corpo pode usar cetonas, mas não é uma fonte ideal de combustível, especialmente para o cérebro, que precisa da glicose para funcionar em seu nível mais alto”, ele explica. “Se você usa cetonas como combustível, seu corpo está basicamente no modo de sobrevivência, o que coloca o corpo sob enorme pressão. Com o tempo, esses corpos cetônicos começam a se acumular no sangue e isso pode causar problemas, até mesmo danos nos rins. Mas mesmo a curto prazo, privar o cérebro de sua principal fonte de combustível pode levar a baixa energia, aumento da fome, problemas de sono, náusea e baixo desempenho no exercício, que não favorecem a perda de peso”, conclui. Crédito: Reprodução Os carboidratos estimulam a liberação de serotonina, o neurotransmissor do bem-estar, bem como endorfinas que têm uma função semelhante.


Leia também: Farinha seca barriga funciona

É por isso que você pode precisar de carboidratos quando sente a necessidade de levantar os ânimos. O problema, nesse caso, é que você parte para carboidratos refinados ou açucarados e acaba gerando um efeito negativo. Ao fornecer ao seu corpo uma ingestão regular de carboidratos ricos em amido idealmente algumas vezes por dia, você fornece ao seu cérebro o combustível constante necessário para funcionar de forma ideal e liberar os químicos que você precisa para se manter feliz e em sua jornada de perda de peso. É MELHOR LIMITAR O AÇÚCAR Crédito: Reprodução O açúcar é classificado como um carboidrato, mas não vai ajudar na sua perda de peso – na verdade, ele te impedirá de emagrecer. “O açúcar pode fornecer muitas calorias sem qualquer nutrição benéfica, então você não está recebendo muitas (se houver) vitaminas e minerais com alimentos açucarados”, disse o Dr. Laving. Ele também pode levar a um aumento acentuado nos níveis de açúcar no sangue e um acidente subsequente que pode levar a mais “desejos” e ganho de peso. Então, limite a sua ingestão de açúcar a alguns quadrados de chocolate ou outros pequenos alimentos por dia. CUIDADO COM O TIPO DE CARBOIDRATO QUE VOCÊ CONSOME Crédito: Reprodução O pão é um carboidrato que deve ser ingerido em quantidades medidas e não consumido livremente, como outros carboidratos ricos em amido, como macarrão, batata e arroz. “O pão não contém a mesma quantidade de água que os outros carboidratos e, portanto, não é tão farto”, disse Lavin. “Além disso, as pessoas raramente comem pão por conta própria, geralmente ele é acompanhado de outras coisas ricas em calorias, como manteiga ou geleia. Por outro lado, a massa, as batatas e o arroz formam a maior parte da refeição, ao contrário do pão, frequentemente consumido ao lado da refeição”, explica.


Leia também: Farinha seca barriga funciona

PROCURE POR CARBOIDRATOS COM ALTO TEOR DE FIBRAS E ÁGUA Crédito: Reprodução Grãos como quinoa, milhete e trigo sarraceno, arroz integral e massas, bem como vegetais de raiz, como batata e batata-doce, não são apenas fontes de fibra, mas também ricos em água (naturalmente ou porque são cozidos na água). “Alimentos como macarrão ou arroz absorvem água quando são cozidos, o que pode torná-los muito mais recheados do que os carboidratos mais secos, enquanto ainda fornecem a mesma quantidade ou quantidades ainda maiores de nutrientes e fibras”, disse Lavin. CONTROLE A GORDURA Crédito: Reprodução Dietas com baixo teor de gordura não estão tão na moda quanto dietas low-carb, mas elas realmente levam à perda de peso – em um estudo que analisou todas as evidências publicadas no British Medical Journal em 2012, os pesquisadores fizeram uma revisão sistemática de ensaios clínicos randomizados sobre dietas com pouca gordura. Eles concluíram que as dietas com baixo teor de gordura levaram a perda de peso a longo prazo estatisticamente significativa. “Recomendamos às pessoas que procurem fontes mais saudáveis ​​de gorduras, como azeite de oliva, abacate, nozes e sementes, mas como a gordura é rica em calorias, também as recomendamos em quantidades limitadas”, disse Lavin. O SEGREDO É SABER COMO COZINHAR Crédito: Reprodução Junto com o que você coloca neles, a maneira de cozinhar seus carboidratos é essencial para onde eles se encaixam em sua dieta. “Se você está assando sua batata, tudo bem”, disse o Dr. Lavin. “Obviamente, cozinhar batatas fritas com muita gordura não ajuda na perda de peso, mas há uma maneira mais saudável de fazer batatas fritas – você as corta em pedaços, as emparelha e as coloca no forno com um pouco de spray de óleo. Se você deixar a casca das batatas, você ainda vai receber uma quantidade extra de fibras”. E aí, perdeu o medo dos carboidratos? Será que as dietas low-carb realmente são interessantes para o seu objetivo?

Os poréns do jejum intermitente

O limite de horas e a prática associada de exercícios devem ser decididos com a orientação de um profissional de saúde


Leia também: Kifina reclame aqui

Tendo o emagrecimento rápido o principal motivador de adesão da estratégia, o jejum intermitente, devido a diversa gama de formas de fazer, ainda carece de estudos científicos. De acordo com Maria Lúcia Diniz Araújo, nutricionista pós-doutoranda pela Universidade Federal de Pernambuco e membro do Conselho Regional de Nutricionistas – 6ª Região (CRN6), “não existem evidências científicas que comprovem uma maior eficácia da utilização da estratégia de jejum intermitente em comparação com outros protocolos como o de dieta hipocalórica, por exemplo”.

Leia também: Jejum Intermitente emagrece

Sobre o assunto
O que comer após as horas de jejum
O que pode o jejum?
Jejum com responsabilidade
Ponderando que se trata de uma estratégia que tem sido cada vez mais estudada, Walmir Coutinho, diretor do Departamento de Obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), acredita que “para que seja recomendado rotineiramente, ainda são necessários mais estudos” acerca do jejum.


Leia também: Phytophen reclame aqui
A rotina, o limite de horas sem comer, o tempo a seguir com o jejum são questões ainda não fechadas. De acordo com Coutinho, “não se pode fazer vários dias seguidos de jejum, pois o indivíduo pode ter carência nutricional, mas não existe ainda um período pré-estabelecido como máximo”. É o que também adverte a médica nutróloga da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran), Marcela Voris.

Leia também: Farinha seca barriga reclame aqui

“O jejum pode ser válido, mas pontual para pacientes que buscam redução do peso corporal, desde que feito com o acompanhamento de um profissional da saúde, como o médico nutrólogo, por exemplo. A prática não deve, entretanto, ser realizada por um período prolongado porque pode desencadear desregulações no sistema nutroneurometabólico, que mantém a regulação corporal e sua disponibilidade energética”, aponta. Para nutricionista Mirella Freire, “não é aconselhável fazer todos os dias nem muito menos por tempo indeterminado”.

Já por quantas horas deve ser feito, Voris recomenda não passar de 24 horas de jejum. Enquanto a endocrinologista Maria Fernanda Barca sugere que 18 horas seja o limite máximo de tempo sem ingestão calórica. “É aconselhado começar com o de 8 horas e só depois ir estendendo, em um período que seja confortável para o paciente”, indica Voris.

Até mesmo o emagrecimento que o jejum provoca tem de ser avaliado, cometa Lara Natacci, nutricionista, mestre e doutora pela Faculdade de Medicina da USP, coordenadora da comissão de comunicação da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição (Sban). “O emagrecimento ocorre em função do déficit calórico. Ocorre perda de gordura, mas também de massa magra, o que pode afetar negativamente o metabolismo”, alerta. Para evitar isso, o jejum deve ser associado a prática esportiva.

Após três meses seguindo o jejum em dias alternados, a dentista Gabriela Passaglia, 21, relata não ter perdido peso, mas trocou cerca de três quilos de massa gorda por músculos, conforme o seu acompanhamento nutricional. Isso foi possível graças à dieta e à musculação. Sem sentir fome pela manhã, Gabriela faz os exercícios nas primeiras horas do dia, em jejum, e diz não sentir diferença na disposição.

O risco da compulsão

Especialista indicam que a dieta pode mascarar ou favorecer distúrbios alimentares, como a anorexia, e compulsões. De acordo com Walmir Coutinho “existem estudos ligando a prática de restrição calórica (mesmo que não o jejum, mas qualquer tipo de dieta) ao aparecimento de compulsão alimentar”. Voris aponta que “estudo científico feito em animais mostra que, embora esse tipo de dieta possa promover redução no ganho de peso e trazer alguns benefícios para a saúde, há também consequências indesejáveis. Uma dessas consequências é que a dieta altera o controle do apetite no hipotálamo, fazendo com que os ratos tenham fome o tempo todo, mesmo quando comem”.

Massagem redutora, modeladora e drenagem linfática: saiba diferenciar cada uma

Aprenda as diferenças e os diversos benefícios de cada uma

Redutora, modeladora e drenagem linfática: muita gente confunde esses três tipos de massagem justamente porque seus objetivos são parecidos – driblar a celulite e a gordura localizada. O tratamento completo tem de oito a doze sessões – já é possível notar uma melhora após a primeira. Tire suas dúvidas sobre as técnicas.

Drenagem linfática
A técnica manual é a campeã de audiência nas clínicas de estética. Merecidamente: esse tipo de massagem, que deve ser feita com movimentos delicados e rítmicos, varre as toxinas do organismo, elimina o inchaço e colabora com a oxigenação da pele, suavizando o aspecto da celulite. A sessão dura aproximadamente uma hora.

Tem que doer para fazer efeito?

“De jeito nenhum!”, garante a esteticista Cláudia Fontenele, de São Paulo. “O objetivo dela é só agilizar o fluxo da linfa, ou seja, melhorar um processo que o nosso organismo faz naturalmente”, diz. “E, como a linfa trabalha de forma vagarosa, a massagem deve ser suave, relaxante até”, garante.

Tudo bem se deixar hematoma?

Também não. “Isso indica que houve rompimento de algum vaso capilar, ou seja, uma pressão muito forte”, fala a esteticista.

Pode ser associada a outra massagem?

Pode, mas deve ser feita sempre depois da redutora ou da modeladora.

A drenagem consegue reduzir a gordura localizada?

Sim, porque ativa o metabolismo, facilitando a eliminação da adiposidade.

Precisa usar creme?

Não necessariamente, mas o produto facilita o deslize das mãos.

Massagem modeladora
Muito confundida com a drenagem linfática, essa massagem sob medida para desenhar curvas é realizada com maior vigor e – importante – no corpo todo. A esteticista pressiona os pontos de celulite e de acúmulos de gordura e, assim, suaviza esses problemas. Cada sessão dura de 40 minutos a uma hora.

Tem que doer?

Dói um pouco, sim, mas dá para aguentar.

Tudo bem se deixar hematoma?

Ela pode até deixar, dependendo da sensibilidade de cada pessoa.

Tem que usar creme?

O uso de cosméticos específicos, com ativos que atuam na queima da gordura, pode ajudar a potencializar o resultado.

Leia também: Kifina é bom

Massagem redutora
É feita com movimentos de deslizamento e amassamento profundos, seguindo um ritmo acelerado. De acordo com Cláudia Fontenele, a diferença da massagem modeladora para a redutora é que a última é aplicada somente em áreas específicas, como abdômen e culote.

Leia também: massagem redutora funciona

O profissional também usa acessórios para potencializar a ação das manobras. Os efeitos aparecem se você fizer, no mínimo, uma sessão por semana. Dura cerca de 40 minutos.

Tem que doer?

Pode doer, sim. Tudo depende da sua sensibilidade e da experiência da esteticista.

Leia também: Phytophen é bom

Tudo bem se deixar hematoma?

Marcas roxas significam que algum vasinho estourou – então, não pode.

Tem que usar creme?

Leia também: Farinha seca barriga é bom

Os cremes redutores podem ajudar no resultado, mas os dermatologistas dizem que não há estudos científicos de peso que justifiquem o seu uso.