A Impotência Sexual

A Impotência Sexual

A disfunção erétil (impotência) é a incapacidade de obter e manter uma ereção firme o suficiente para o sexo.

Ter problemas de ereção de vez em quando não é necessariamente um motivo de preocupação. Se a disfunção erétil é um problema constante, ela pode causar estresse, afetar sua autoconfiança e contribuir para problemas de relacionamento. Problemas em obter ou manter uma ereção também podem ser um sinal de uma condição de saúde subjacente que precisa de tratamento e um fator de risco para doenças cardíacas.

Se você está preocupado com disfunção erétil, converse com seu médico – mesmo se você estiver envergonhado. Às vezes, o tratamento de uma condição subjacente é suficiente para reverter a disfunção erétil. Em outros casos, medicamentos ou outros tratamentos diretos podem ser necessários.

Cuidados de disfunção erétil na Mayo Clinic

Sintomas
Os sintomas de disfunção erétil podem incluir persistentes:

Problemas para obter uma ereção
Dificuldade para manter uma ereção
Desejo sexual reduzido
Quando ver um médico
Um médico de família é um bom lugar para começar quando você tem problemas de ereção. Consulte o seu médico se:

Você tem dúvidas sobre suas ereções ou está passando por outros problemas sexuais, como ejaculação precoce ou tardia
Você tem diabetes, doença cardíaca ou outra condição de saúde conhecida que pode estar ligada à disfunção erétil
Você tem outros sintomas junto com a disfunção erétil
Solicite uma consulta na Mayo Clinic
Causas
A excitação sexual masculina é um processo complexo que envolve o cérebro, hormônios, emoções, nervos, músculos e vasos sanguíneos. A disfunção erétil pode resultar de um problema com qualquer um deles. Da mesma forma, preocupações com estresse e saúde mental podem causar ou piorar a disfunção erétil.

Às vezes, uma combinação de problemas físicos e psicológicos causa disfunção erétil. Por exemplo, uma condição física menor que retarda sua resposta sexual pode causar ansiedade sobre a manutenção de uma ereção. A ansiedade resultante pode levar ou piorar a disfunção erétil.

Causas físicas da disfunção erétil
Em muitos casos, a disfunção erétil é causada por algo físico. Causas comuns incluem:

Doença cardíaca
Vasos sanguíneos entupidos (aterosclerose)
Colesterol alto
Pressão alta
Diabetes
Obesidade
Síndrome metabólica – uma condição que envolve aumento da pressão arterial, altos níveis de insulina, gordura corporal ao redor da cintura e colesterol alto
Mal de Parkinson
Esclerose múltipla
Certos medicamentos prescritos
Uso do tabaco
Doença de Peyronie – desenvolvimento de tecido cicatricial no interior do pênis
Alcoolismo e outras formas de abuso de substâncias
Distúrbios do sono
Tratamentos para câncer de próstata ou próstata aumentada
Cirurgias ou lesões que afetam a área pélvica ou medula espinhal
Causas psicológicas da disfunção erétil
O cérebro desempenha um papel fundamental no desencadeamento da série de eventos físicos que causam uma ereção, começando com sentimentos de excitação sexual. Várias coisas podem interferir nos sentimentos sexuais e causar ou piorar a disfunção erétil. Esses incluem:

Depressão, ansiedade ou outras condições de saúde mental
Estresse
Problemas de relacionamento devido a estresse, má comunicação ou outras preocupações
Fatores de risco
Conforme você envelhece, as ereções podem levar mais tempo para se desenvolver e podem não ser tão firmes. Você pode precisar de mais contato direto com seu pênis para obter e manter uma ereção.

Vários fatores de risco podem contribuir para a disfunção erétil, incluindo:

Condições médicas, particularmente diabetes ou problemas cardíacos
O uso de tabaco, que restringe o fluxo sanguíneo para veias e artérias, pode – ao longo do tempo – causar condições crônicas de saúde que levam à disfunção erétil
Estar acima do peso, especialmente se você for obeso
Certos tratamentos médicos, como cirurgia de próstata ou tratamento de radiação para câncer
Lesões, particularmente se danificarem os nervos ou artérias que controlam as ereções
Medicamentos, incluindo antidepressivos, anti-histamínicos e medicamentos para tratar a pressão alta, dor ou condições da próstata
Condições psicológicas, como estresse, ansiedade ou depressão
Uso de drogas e álcool, especialmente se você é um usuário de drogas a longo prazo ou bebedor pesado
Complicações
As complicações resultantes da disfunção erétil podem incluir:

Uma vida sexual insatisfatória
Estresse ou ansiedade
Constrangimento ou baixa auto-estima
Problemas de relacionamento
A incapacidade de engravidar sua parceira
Prevenção
A melhor maneira de prevenir a disfunção erétil é fazer escolhas saudáveis ​​no estilo de vida e administrar quaisquer condições de saúde existentes. Por exemplo:

Leia também: Estimulante sexual masculino qual é o melhor

Trabalhe com seu médico para gerenciar diabetes, doenças cardíacas ou outras condições crônicas de saúde.
Consulte o seu médico para exames regulares e exames de triagem médica.
Pare de fumar, limite ou evite álcool e não use drogas ilegais.
Exercite regularmente.
Tome medidas para reduzir o estresse.
Obtenha ajuda para ansiedade, depressão ou outros problemas de saúde mental.

Sem comprimidos: 6 remédios contra a disfunção erétil

Sem comprimidos: 6 remédios contra a disfunção erétil

Sem comprimidos: 6 remédios contra a disfunção erétil
É o objecto de piadas e mesmo o gracejo populares inventou várias sinónimos engenhosas para descrever, mas a disfunção eréctil (DE) -a incapacidade de atingir ou manter uma erecção satisfatoriamente não é para levá-lo como uma piada. Pelo menos para aqueles que sofrem, é um assunto muito sério. Isso não apenas torna impossível para você fazer sexo, mas também arruína sua autoestima; é quando não é um sintoma de algo ainda pior, como doença cardíaca ou diabetes. É um problema mais comum do que pensamos: ED moderada ou completa (não uma ‘punção’ de vez em quando) afeta 8% dos homens com mais de 40 anos, e 40% daqueles que já atingiram 60 , de acordo com o International Journal of Impotence Research. (E esses são apenas aqueles que se atrevem a confessar nas pesquisas).

Leia também: Remédio para impotência

As famosas pílulas azuis, comercializadas desde 1998, eram (e são) um raio de esperança; Porém, seus possíveis efeitos colaterais, seu alto preço e, por que não dizê-lo, o embaraço que supõe para alguns comprá-los, fazem com que às vezes a solução seja afastada da farmacologia. E aqui está a boa notícia: sim, existem remédios naturais para esquecer a flacidez persistente. Estas são as recomendações dos especialistas.

1. Coma (muito) azeite

Aumentar o consumo de ‘ouro líquido’, frutas, legumes, massas … e tudo o que inclui a dieta mediterrânica aplaudida. É bom para o coração e, precisamente, os distúrbios cardiovasculares estão por trás de muitos episódios de disfunção erétil, nos quais a impotência não é a doença, mas o sintoma. ‘80% dos casos de disfunção erétil são causados ​​por problemas vasculares’, disse o médico grego Athanasios Angelis em um congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia, realizado em dezembro de 2014 na Áustria. Manter a pressão arterial e o colesterol à distância melhorará sua atividade sexual. ‘A testosterona em gordura vai se tornar hormônios femininos e colesterol diminui o fluxo de sangue ao pénis’, adverte Dr. Natalio Cruz, coordenador nacional de Andrologia da Urological Association Espanhol (AEU).

2. Desligue o cigarro
Homens que fumam são mais propensos a serem afetados por disfunção erétil, e quanto mais cigarros fumam, maior o risco. É o que diz um estudo de 2007 da Universidade de Tulane (Louisiana, EUA). A análise, baseada em um exame de mais de 7.000 homens na China entre 2000 e 2001, acrescentou que 22,7% dos casos de disfunção naquele país eram atribuíveis ao uso de tabaco.

3. Mova-se (mas não de bicicleta)
Se você sofre de problemas de ereção, não se deite no sofá. O esporte vai melhorar sua circulação sanguínea e, portanto, seu desempenho. ‘Com o exercício, vamos preparar nossa árvore vascular para transportar sangue para todos os órgãos, incluindo o pênis’, explica Dr. Cruz. Qualquer disciplina é boa, exceto andar de bicicleta. ‘As selas traumatizam o períneo, e as artérias que levam sangue ao pênis estão danificadas. Eles até criam aquela sensação de dormência na glande que alguns ciclistas têm ‘, enfatiza.

80% dos casos de disfunção erétil são causados ​​por problemas vasculares ‘(Athanasios Angelis, cardiologista)

4. Dê uma chance ao herbalista
A arginina é um aminoácido que aumenta o fluxo sanguíneo necessário para o ato sexual. É o que diz a escritora médica Victoria Dolby Toews em seu livro Sexual Potency (Ed. Nowtilus). A arginina é encontrada em alimentos ricos em proteínas, como soja, arroz integral, frango, nozes e laticínios; e, claro, em um monte de garrafas de ervas. Este especialista recomenda tomar 2-5 gramas de arginina durante a noite ou uma hora antes do sexo.

O mesmo autor afirma que algumas plantas têm poderes afrodisíacos: aumentam o desejo e a potência. E ele cita mais de meia dúzia, entre as quais estão a ioimba, o ginkgo e, é claro, o ginseng; extratos que ativam o fluxo sanguíneo em geral (alguns não são recomendados para hipertensos). ‘Ginseng’, diz Victoria Dolby Toews em seu livro, ‘impulsiona a produção de hormônios relacionados ao sexo, como a testosterona’.

5. Relaxe: medite
O estresse é responsável por muitos distúrbios de saúde, também de disfunção erétil. E não só isso: a impotência pode gerar estresse para aqueles que sofrem com isso, por isso é um círculo vicioso. ‘O estresse supõe uma descarga de adrenalina e isso fecha as artérias que atingem o pênis; Em um estado de estresse, ninguém pode ter uma ereção ‘, diz o Dr. Natalio Cruz.

Tente fugir da ansiedade: relaxe, pr

A disfunção erétil pode ser prevenida?

A disfunção erétil pode ser prevenida?

A disfunção erétil é um distúrbio sexual que consiste na dificuldade persistente ou incapacidade de atingir ou manter uma erecção suficiente para levar a cabo uma relação sexual completa.

Dependendo dos diferentes estudos realizados, sua prevalência varia entre 10 e 52%, particularmente em homens entre 40 e 70 anos, com incidência no Oeste de 25 a 30 novos casos por 1000 habitantes e ano. Especificamente na Espanha, estima-se que a disfunção erétil afeta quase um em cada cinco homens.1

Apesar de não representar um risco para a vida, a Organização Mundial de Saúde reconhece esta doença como um problema de saúde para o mesmo grau de incapacidade e infertilidade gravidade, artrite reumatóide ou pecho.2 angina

A este respeito, deve ser lembrado que os problemas de ereção freqüentemente têm um impacto negativo na qualidade de vida dos homens, bem como de seus parceiros.3

Além disso, além da influência da idade em sua aparência, demonstrou estar intimamente relacionada às doenças cardiovasculares e metabólicas, podendo ser um sintoma sentinela dessas patologias.1,3

Não se esqueça que alcançar e manter uma ereção firme requer uma boa função vascular e que os distúrbios acima mencionados podem afetar os vasos sangüíneos relacionados à função erétil do pênis.

Como prevenir a disfunção erétil

Precisamente por sua ligação com os problemas cardiovasculares, todas as mudanças no estilo de vida que favorecem a boa saúde do coração e dos vasos sanguíneos demonstraram sua capacidade na melhora ou prevenção da disfunção erétil.1,3

Nesse sentido, a Associação Européia de Urologia ainda sustenta que essas modificações dos fatores de risco devem preceder ou acompanhar os tratamentos dos distúrbios da ereção.4

Assim, é verdade que existem medidas que podem ajudar a prevenir a disfunção erétil.3

– Doenças cardiovasculares sob controle. Hipertensão e lipidemia (níveis sanguíneos elevados de colesterol ou triglicerídeos) podem causar problemas de ereção.3

Isso ocorre porque ambas as condições contribuem para o mau funcionamento e obstrução dos vasos sanguíneos e, portanto, também das artérias penianas. Como resultado, o sangue não penetra suficientemente no pênis, impedindo a ereção normal.

Assim, o gerenciamento ideal dessas patologias pelo médico especialista pode resultar em melhora da função erétil.

– Peso adequado. O aumento do tecido adiposo no sobrepeso e na obesidade predispõe à hipertensão e diabetes mellitus, além de estar relacionado à lipidemia.

Portanto, homens com excesso de peso são mais propensos do que a população normal a ter problemas arteriais que levam à disfunção erétil.3

Desta forma, manter um peso adequado também pode ajudar a prevenir problemas de ereção.

– atividade física regular. Diferentes estudos descobriram que é necessário fugir da vida sedentária e, ao mesmo tempo, que o exercício físico tem um efeito benéfico na prevenção e melhora da função erétil.3

Para referência, a Organização Mundial de Saúde recomenda pelo menos 150 minutos por semana de atividade aeróbica de intensidade moderada.

– Alimentação saudável. Por sua vez, uma dieta balanceada que se caracteriza por uma alta ingestão de alimentos integrais, vegetais, frutas e vegetais também é benéfica para a saúde cardiovascular e, consequentemente, para a saúde sexual.3

– Tabaco e álcool. O tabaco não é apenas um dos principais fatores de risco para doenças cardiovasculares e respiratórias, mas também pode contribuir para o aparecimento de distúrbios de ereção.3

A explicação é que as substâncias químicas presentes no tabaco afetam negativamente os vasos sanguíneos em todo o corpo e isso também inclui as do pênis.

A boa notícia é que diferentes estudos mostraram que os problemas de ereção podem melhorar quando você para de fumar.3

Leia também: Viagra Natural

Por outro lado, o consumo excessivo de álcool, devido ao dano cardiovascular que produz, também tem efeito negativo sobre a função erétil e, consequentemente, deve ser limitado a ocasiões específicas.3

– Saúde mental. Fatores psicológicos como a depressão também podem estar relacionados à disfunção erétil, além de poder piorar a condição quando ela tem origem física.1

Portanto, o bem-estar mental e uma atitude positiva em relação ao sexo também podem ajudar a evitar que os distúrbios de ereção apareçam.

Não deve ser esquecido que, além das causas cardiovasculares, metabólicas e psicológicas, a disfunção erétil pode aparecer devido a uma intervenção cirúrgica – especificamente, cirurgia radical de próstata e bexiga.

Como alongar o pênis? Aqui estão os melhores exercícios!

Você sabia que existem métodos para alongar o pênis?

Se você acha que tem um pênis pequeno, provavelmente já informou um pouco sobre isso. E você terá lido sobre tudo e mais. Alguns dizem que o aumento do pênis não é possível, que explica que só é possível através de uma operação cirúrgica arriscada, que ainda promete explicar como alongar o pênis em uma noite e sem esforço.

E também sei como você se sentirá, perplexo, duvidoso e confuso. Garanto-lhe que é perfeitamente normal, dada a confusão que existe sobre o assunto, e que hoje vamos tentar dissipar definitivamente. Veremos que o alongamento do pênis é possível e também relativamente fácil, desde que conheçamos os métodos corretos e os exercícios corretos.

Neste artigo, irei esclarecer o tópico, explicando quais são os métodos que não funcionam e aqueles que funcionam em seu lugar. Vou então dizer-lhe como um programa de crescimento do pênis deve ser configurado corretamente. Por fim, falarei com você sobre os três exercícios mais eficazes.

E se você quer saber mais sobre dicas de problemas sexuais? Conheça nosso blog de confiança para problemas sexuais, o blog da cis.

A verdade sobre o aumento do pênis

Existem basicamente duas opiniões sobre o aumento do pênis. Por um lado, médicos e sexólogos explicam que isso não é possível e que, portanto, você pode manter seu pênis pequeno que não é um grande problema. Por outro lado, especialmente na internet, existem produtos milagrosos que explicam como alongar seu pênis de um dia para o outro.

Eu lhe digo que alongar o pênis é possível. Mas você não terá sucesso se seguir o conselho dessas duas categorias: na verdade, os métodos sugeridos não apenas não funcionam, mas também correm o risco de causar mais danos do que benefícios, mesmo que você decida não fazer nada. Vamos ver mais em detalhes porque.

Operação cirúrgica

Alguns andrologistas recomendam o funcionamento do aumento do pênis no caso do micropênis (ou micropenia) , mas estes são métodos bastante experimentais e nem sempre têm um bom resultado. De fato, muitos médicos aconselham contra isso. Meu conselho é, a menos que você sofra de alguma patologia específica, abandonar esses métodos, cujos efeitos colaterais podem exceder em muito os benefícios, tornando a operação vã.

Desenvolvedores Penis

Dada a limitada efetividade da operação cirúrgica, os desenvolvedores para o pênis foram facilmente distribuídos, ferramentas que estendem o pênis devem permitir o seu alongamento. Mas estes são métodos caros, que podem levar a efeitos colaterais extremamente desagradáveis. Em suma, portanto, eu aconselho você contra essas ferramentas, se você quiser aprender a alongar o pênis.

Comprimidos para alongar o pênis

Também neste caso confirmo que estes são remédios totalmente ineficazes. Talvez essas pílulas para alongar o pênis não sejam feitas de substâncias naturais, mas é até tolice acreditar que uma pílula permite que o pênis fique mais longo. Acima de tudo, então, de um dia para o outro, como os produtores desses remédios quase sempre anunciam.

Como eu lhe disse, você não deve se resignar. Existe um método, agora testado em milhões de homens, que permite um aumento eficaz, seguro e natural do pénis. É uma técnica que se baseia nos mesmos princípios de treinamento na academia, mas que é adaptada às características do pênis, como veremos no restante deste artigo.

O método para alongar o pênis

Então vamos ver o método que eu uso pessoalmente, e isso permitirá que você aumente gradualmente o tamanho do pênis e finalmente tenha um pênis grande que dê enormes satisfações às mulheres.

Antes de começar, vamos desmascarar um mito. Aqueles que argumentam que não é possível aprender a alongar o pênis, diz que isso não é um músculo. Bem, isso é falso, porque o pênis é anatomicamente composto por 50% do tecido muscular liso , um tipo de musculatura diferente daquela, por exemplo, do bíceps, mas que pode ser similarmente treinada.

Enquanto treinamos os músculos do corpo indo para o ginásio, mas também o coração, por exemplo, fazendo fitness, para que possamos aprender a treinar o pênis, seguindo mais ou menos os mesmos princípios, mas com técnicas adaptadas a este tipo de músculo.

O método que eu ensino pode ser dividido em 5 fases, vamos vê-las.

Fase 1: medição do pênis

Esta fase parecerá óbvia, mas é muito importante aprender a medir o pênis, por dois motivos. Uma medição precisa permitirá que você não apenas entenda seu status inicial em comparação com a média de outros homens, mas também monitore o progresso ao longo do tempo. Isso não é nada difícil, mas é importante que a medição seja bem executada.

Fase 2: montando uma mesa de treinamento

Uma vez que sua situação inicial seja entendida, é importante definir com precisão os objetivos a serem alcançados e elaborar uma tabela de treinamento. Esta tabela seguirá alguns princípios básicos, que permitirão maximizar o resultado e evitar todos os efeitos colaterais que possam ocorrer. Esta tabela incluirá então as rotinas de treinamento, a serem seguidas com cuidado.

Fase 3: escolha dos exercícios para aumento do pênis

Depois de definir quantas vezes terá de treinar o seu pénis, será altura de escolher os exercícios certos, com base nos objetivos a alcançar e nos métodos de treino escolhidos. Há muitos exercícios para escolher, mas que podem ser resumidos em três categorias de exercícios, que veremos abaixo. Os exercícios, antes de serem realizados, devem, obviamente, ser cuidadosamente aprendidos e, então, realizados de forma consistente.

Fase 4: treinamento e controle de sinais corporais

Depois de definir seu programa de treinamento e os exercícios a fazer, você pode começar o treinamento. Quanto a tudo, mesmo neste caso, é necessária uma personalização, que você aprenderá aprendendo sobre os sinais que o seu corpo lhe envia. Este é um ponto muito importante, que permitirá que você continue a ganhar centímetros dia a dia.

Etapa 5: monitoramento do progresso

Neste ponto, você pode começar a monitorar o progresso ao longo do tempo. Você precisará realizar as medições novamente e compará-las com as anteriores. Com base nos resultados, você pode redefinir sua tabela de treinamento e escolher exercícios mais avançados, reiniciando o ciclo.

Disfunção Erétil

Disfunção Erétil

O que é
A disfunção erétil (DE), também chamada de impotência sexual, é a dificuldade de manter a ereção peniana, em pelo menos 50% das tentativas, por tempo suficiente para permitir a penetração vaginal e a satisfação sexual. Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), cerca de 50% dos homens brasileiros acima de 40 anos têm alguma queixa em relação às ereções.

Um dos estudos mais respeitados sobre o tema, o Massachusetts Male Aging Study, realizado com 1.290 homens entre 40 e 70 anos idade nos Estados Unidos, demonstrou que 52% deles apresentavam certo grau de disfunção e que 10% tinham total ausência de ereção.

A DE ocorre devido a um desequilíbrio entre a contração e o relaxamento da musculatura lisa do corpo cavernoso. A ereção é o resultado de um trabalho conjunto do sistema nervoso vascular e hormonal. As células das artérias penianas recebem a mensagem para relaxar o tecido muscular, propiciando aumento no fluxo sanguíneo e, assim, inchando o órgão.

As causas da DE variam e podem ser relacionadas a motivos psicológicos, orgânicos ou ambos os casos.

Sintomas
Muitos acreditam que a disfunção sexual só acontece em homens que estão na terceira idade (acima de 60 anos). Mas alguns jovens também podem desenvolver o problema. Fique atento aos sinais e procure um médico se detectar algum deles:

Redução do tamanho e da rigidez peniana
Incapacidade de obter e manter a ereção
Redução dos pelos corporais
Atrofia ou ausência testicular
Pênis deformado
Doença vascular periférica (causa o estreitamento e endurecimento das artérias que transportam o sangue para os membros inferiores do corpo)
Neuropatia (distúrbio das funções do sistema nervoso)
Fatores de risco
A disfunção erétil (DE) pode aparecer em qualquer idade, mas alguns fatores contribuem para o seu surgimento. Veja quais são eles e busque ajuda profissional para voltar a ter uma vida sexual ativa e saudável:

Álcool: quantidades exageradas de álcool ou consumo a longo prazo estão ligadas a problemas de ereção. A desidratação causada no organismo prejudica a circulação na região íntima.
Distúrbios psicológicos: o problema pode começar num dia qualquer em que, por causa da ansiedade, o homem não conseguiu ter a ereção. Se não controlar o medo de sofrer impotência nas próximas oportunidades, a cobrança se torna cada vez maior, o que atrapalha ainda mais o desempenho sexual.
Doenças hormonais: o diabetes pode estar associado à DE porque altera o fluxo de sangue e não há fluxo suficiente para o tecido erétil. Além disso, a queda de testosterona pode impedir uma relação sexual satisfatória.
Doenças neurológicas: lesões na medula, Alzheimer e Parkinson podem impedir que homem tenha ereções.
Doenças vasculares: causam entupimento nas artérias e veias, o que pode prejudicar a chegada de sangue ao pênis.
Medicamentos: o uso de remédios para controlar a pressão alta (hipertensão) pode afetar a ereção como efeito colateral.
Tabagismo: fumar afeta o sistema vascular do corpo e os músculos das paredes das veias e das artérias, alterando a qualidade da circulação sanguínea do corpo. O uso do tabaco aumenta a formação de placas nas artérias, o que dificulta a ereção.
Prevenção
A prevenção da disfunção erétil pode ser de duas formas:

Causa psíquica: a educação dos meninos pela família e escola deve garantir a autoconfiança e autoestima, combatendo mitos, tabus, preconceitos ou ideias errôneas a respeito da sexualidade.
Causa física: bons hábitos devem ser mantidos, como praticar atividade física com regularidade, dormir bem, ter uma alimentação balanceada, evitar bebidas alcoólicas e cigarro e controlar diabetes. Além disso, é importante evitar traumas na região para não comprometer as ereções.
Tratamento
O tratamento da disfunção erétil varia de acordo com a causa e o estilo de vida do paciente. Após o diagnóstico e a análise clínica, há vários recursos terapêuticos que podem ser utilizados, como:

Injeções intra-cavernosas: agem cerca de 15 minutos após a aplicação e não é necessário qualquer estímulo para que o homem tenha a ereção. A substância injetada estimula a circulação e promove a dilatação das artérias no local, o que aumenta o fluxo sanguíneo no pênis levando à ereção. A duração varia conforme a quantidade injetada.

Medicamentos orais: geralmente, são a primeira opção terapêutica, desde que o paciente não apresente lesões nas artérias do pênis. Essas substâncias melhoram o fluxo sanguíneo para o órgão, o que favorece a ereção. Elas devem ser ingeridas com estômago não muito cheio, por volta de uma a duas horas antes da relação sexual, e variam quanto ao tempo de ação e potência máxima.

Prótese peniana: é um tratamento mais complexo, pois se trata de uma cirurgia. O médico introduz uma haste metálica envolvida em silicone no pênis do paciente, o que faz com que ele fique ereto o suficiente para a penetração. A intervenção dura cerca uma hora e a vida sexual pode voltar ao normal após um mês.

Terapia: se houver algum bloqueio psicológico, um terapeuta com formação em sexologia poderá ser indicado. Conversar com um especialista pode ser útil para mudar a forma de se relacionar com a parceira e as cobranças.

Diagnóstico
Para ter o tratamento correto da disfunção erétil, o diagnóstico precoce é fundamental. Ao consultar um urologista, ele poderá solicitar um teste de intumescência peniana noturna que deverá ser realizado com ajuda de equipamentos específicos. O aparelho mede a ereção do homem enquanto ele dorme.

O equipamento possui dois anéis conectados a eletrodos, colocados em volta do pênis, que analisam a qualidade das ereções noturnas. Se as ereções espontâneas forem satisfatórias, significa que o sangue chega ao pênis.

Além disso, o ecodoppler peniano pode ser utilizado para medir o fluxo arterial e identificar eventuais obstruções arteriais penianas. Há também as injeções intracavernosas (dentro do corpo cavernoso do pênis) que aumentam o fluxo sanguíneo das artérias, diminuem o calibre das veias e relaxam a musculatura local, produzindo a ereção.

A maioria dos exames têm como intuito identificar se o problema é orgânico ou psicológico.

Perguntas frequentes
Não consigo manter minha ereção após a primeira ejaculação. O que pode ser isso?

O tempo necessário para uma nova ereção varia de pessoa para pessoa e não existe valor definido como normal. Ocorrendo a relação sexual completa, com ereção e ejaculação, a probabilidade de comprometimento físico é mínima.

Após algum tempo de manter relações sexuais, chego ao orgasmo muito rápido. Como faço para prolongar a minha ereção?

Naturalmente a ejaculação é um processo rápido. A fim de prolongar a relação sexual, os seres humanos aprenderam a controlar o reflexo ejaculatório. No entanto, a habilidade para controlar esse processo pode ser afetada por inúmeras influências. Só é possível avaliar se há algum problema com exames.

Após cirurgia de retirada de próstata o homem se torna impotente?

A maioria das cirurgias da próstata não causa impotência. No caso de pacientes operados para tratamento de doenças benignas, a probabilidade de impotência é praticamente nula. No caso de pacientes operados por câncer de próstata, o risco de impotência varia de 30 a 100%, dependendo do caso (estágio da doença, tamanho do tumor, estado da função sexual antes da operação, idade). Todavia, em qualquer caso que o paciente tenha ereções, a sensação de orgasmo permanece praticamente a mesma. Somente a ejaculação está ausente (nos casos de câncer) ou é retrógrada (nos casos de doença benigna).

Estou ejaculando muito rápido. O que pode ser isso?

Um homem pode apresentar diferentes tipos de problemas ejaculatórios que repercutem no relacionamento com sua parceira. O que os estudos dizem é que a maioria dos distúrbios tem origem psicológica e deve ser abordada conjuntamente pelo homem, sua parceira e, se for necessário, com o auxílio de médicos e psicólogos.

Qual especialista devo procurar se apresentar DE?

A disfunção erétil pode ser a consequência sintomática de outras doenças, como a diabetes mellitus e problemas cardiovasculares. Se as terapias aplicadas pela primeira linha de atendimento com o médico generalista (clínico-geral) não apresentarem melhora clínica, um urologista deve ser procurado.

Alimentos que se dizem afrodisíacos funcionam mesmo?

Não há provas científicas de que alimentos como amendoim, anis, pimenta, figo e gengibre, entre outros, estimulem a ereção. O que acontece é que alguns alimentos dão a sensação de bem-estar ao homem e isso estimula os desejos sexuais.

Leia também: o que é remédio para ereção

Qual o papel da parceira no tratamento de DE?

A parceira pode ajudar criando uma atmosfera descontraída, sem pressão. Também é recomendável que ela participe das sessões de terapia e estar bem informada dos tratamentos clínicos e terapêuticos.

Como ocorre a ereção peniana e como ela se mantém?

A ereção peniana ocorre pela integração dos sistemas nervoso central e periférico, do sistema vascular e da integridade dos tecidos que compõem o órgão, como também modulação hormonal, principalmente da testosterona. O fluxo arterial nutre os tecidos e com a liberação de substância que fazem a contração das fibras musculares. Durante a ereção, o mecanismo veno-oclusivo mantém a circulação e a pressão do sangue constante.

Ejaculação precoce: o que é, causas, tratamentos caseiros e como evitar

Ejaculação precoce: o que é, causas, tratamentos caseiros e como evitar

A ejaculação precoce ocorre quando um homem tem um orgasmo mais cedo do que o esperado durante a relação sexual. Se isso acontecer uma ou outra vez, não há motivo para preocupação. Mas se esse for um problema recorrente, é importante procurar um médico.

De acordo com a Sociedade Internacional de Medicina Sexual, a ejaculação precoce corresponde à ejaculação que, sempre ou quase sempre, ocorre antes de 1 minuto da penetração vaginal ou que tenha tido uma redução significativa e incômoda no tempo para ejacular, muitas vezes para cerca de três minutos ou menos.

Se for o seu caso, não se preocupe: ejaculação precoce é um problema relativamente comum. Estimativas mostram que um em cada três homens apresentam essa condição.

Tipos
O tema (como todos que envolvem a sexualidade) é bem amplo e por isso, existem diferentes classificações para a ejaculação precoce.

Primária: quando desde o início da vida sexual o homem convive com impossibilidade de prolongar o coito
Secundária: Quando surge na vida do indivíduo que controlava bem
Situacional: No caso de só ocorrer em determinada situação, por exemplo, com uma parceira específica
Variável: ocasionalmente experimenta uma ejaculação precoce. Não é um problema, mas uma variação do tempo de ejaculação do homem
Ejaculação precoce subjetiva: onde existe um tempo de controle acima do limite de dois minutos, mas o paciente tem muita insatisfação com a duração do coito.
O emprego de outras técnicas como exercícios perineais desempenha sempre um papel complementar à terapia básica e pode ser muito útil na medida em que reforça a percepção do indivíduo quanto às estruturas desta região.

Causas
A causa exata da ejaculação precoce ainda é desconhecida, mas os médicos acreditam que fatores psicológicos e biológicos estejam envolvidos nos motivos que levam à ocorrência desse problema.

Alguns fatores psicológicos que parecem estar envolvidos na ejaculação precoce são:

Disfunção erétil
Ansiedade
Problemas de relacionamento
O uso de alguns medicamentos, como psicotrópicos, pode causar ejaculação precoce.
Já os fatores biológicos que podem ser relacionados ao problema são:

Níveis hormonais acima do normal
Níveis de neurotransmissores acima do normal
Atividade anormal do sistema ejaculatório
Distúrbios da tireoide
Inflamação ou infecção na próstata e na uretra
Fatores genéticos
Danos no sistema nervoso causados por experiências traumáticas ou cirurgias.
Fatores de risco
Alguns fatores podem facilitar a ocorrência de ejaculação precoce, veja:

Disfunção erétil: problemas em ter ou manter uma ereção, bem como o medo de perder uma ereção, podem levar o homem a ejacular antes do tempo
Estresse: instabilidade emocional ou mental limitam a habilidade de concentração e relaxamento, podendo levar à ocorrência desse problema. Problemas de saúde, como doenças cardíacas, podem aumentar a ansiedade durante a relação sexual e causar a ejaculação precoce.
Sintomas
Sintomas de Ejaculação precoce
O primeiro sintoma de ejaculação precoce é quando a ejaculação acontece antes do esperado. No entanto, esse problema pode acontecer em qualquer situação sexual, inclusive durante a masturbação.

Os médicos costumam classificar a ejaculação precoce em duas categorias: primária e secundária. A ejaculação precoce primária é caracterizada por problemas identificados durante toda a vida do paciente. Veja:

Dificuldade de segurar uma ereção com menos de um minuto de penetração
Inabilidade de retardar a ereção durante o ato sexual
Estresse, frustração e o ato de evitar intimidade sexual com o parceiro.
Saiba mais: Sete cuidados para evitar a disfunção erétil
Já na ejaculação precoce secundária, o homem manifesta exatamente os mesmos sintomas da ejaculação primária, com a diferença de que os sintomas nem sempre fizeram parte de sua vida sexual. Homens que apresentam esse tipo de ejaculação precoce mantinham relações sexuais satisfatórias no passado e manifestaram o problema por algum motivo.

Buscando ajuda médica
Converse com seu médico se você ejacular mais cedo do que você deseja durante a maioria dos encontros sexuais. É comum os homens se sentirem envergonhados em discutir questões de saúde sexual, mas não deixe que isso o impeça de conversar com seu médico. A ejaculação precoce é um problema comum e tratável.

Se a ejaculação acontecer antes do esperado uma ou outra vez, não há motivo para preocupação. Mas se este for um problema recorrente, talvez seja a hora de procurar por ajuda médica. Não tenha vergonha de admitir o problema. O quanto antes der início ao tratamento, mais rápido você se livrará dele.

Diagnóstico e Exames
Na consulta médica
Se a ejaculação acontecer antes do esperado uma ou outra vez, não há motivo para preocupação. Mas se este for um problema recorrente, talvez seja a hora de procurar por ajuda médica. Não tenha vergonha de admitir o problema. O quanto antes der início ao tratamento, mais rápido você se livrará dele.

Clínico geral
Urologista.
Especialistas que podem diagnosticar a ejaculação precoce são:

Saiba mais: Técnicas para controlar a ejaculação funcionam quando bem orientadas
Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade.
O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

Com que frequência você tem ejaculação precoce?
Quando você experimentou a ejaculação precoce pela primeira vez?
Você tem ejaculação precoce apenas com um parceiro ou todos os parceiros?
Você experimenta a ejaculação precoce quando se masturba?
Você tem ejaculação precoce toda vez que faz sexo?
Com que frequência você faz sexo?
Quanto você está incomodado com a ejaculação precoce?
Quanto seu parceiro está incomodado com a ejaculação precoce?
Quão satisfeito você está com seu relacionamento atual?
Você também está tendo problemas em obter e manter uma ereção (disfunção erétil)?
Você toma medicamentos prescritos?
Você usa drogas recreativas?
Também é importante levar suas dúvidas para a consulta por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que você conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes da consulta acabar. Para ejaculação precoce, algumas perguntas básicas incluem:

O que pode estar causando minha ejaculação precoce?
Quais testes você recomenda?
Qual abordagem de tratamento você recomenda?
Quanto tempo depois de iniciar o tratamento posso esperar a melhora?
Estou em risco de ter esse problema recorrente?
Existe uma alternativa genérica ao medicamento que você está prescrevendo?
Não hesite em fazer outras perguntas, caso elas ocorram no momento da consulta.

Diagnóstico de Ejaculação precoce
A conversa com o médico basta para ele realizar o diagnóstico, juntamente com um exame físico completo e uma conversa um pouco mais aprofundada sobre histórico de saúde.

Se o paciente apresentar ejaculação precoce e, ao mesmo tempo, problemas em manter uma ereção, o médico poderá solicitar alguns exames de sangue para checar os níveis de testosterona na corrente sanguínea.

Tratamento e Cuidados
Tratamento de Ejaculação precoce
Entre os tratamentos disponíveis, existem a terapia sexual, o uso de alguns medicamentos e psicoterapia. Para alguns casos, a combinação desses tratamentos pode funcionar melhor.

Terapia sexual
Neste caso, algumas medidas simples bastam, como masturbar-se uma ou duas horas antes da relação sexual para retardar a ereção durante o ato. Evitar a penetração por um tempo e a descoberta de novas fontes de prazer sexual também pode ser uma saída para tirar a pressão da penetração.

Técnica do aperto
A técnica do aperto consiste em estimular sexualmente o homem até que ele reconheça que está quase ejaculando. Nesse momento, aperta-se suavemente a parte final do pênis (onde a glande se encontra com o eixo) por vários segundos. Pare a estimulação sexual por cerca de 30 segundos e comece novamente. A pessoa ou o casal pode repetir esse padrão até que o homem queira ejacular. Na última vez, continue a estimulação até que o homem atinja finalmente o orgasmo.

Método “parar e começar”
O método “parar e começar” é praticamente idêntico à técnica do aperto. Esse método consiste em estimular sexualmente o homem até que ele sinta que está quase atingindo o orgasmo. Pare a estimulação por cerca de 30 segundos e comece novamente. Repita esse padrão até que o homem queira ejacular. Na última vez, continue a estimulação até que o homem atinja o orgasmo.

Disfunção erétil: tratamentos

Medicamentos
Antidepressivos podem ser úteis porque um de seus efeitos colaterais é prolongar o tempo necessário para chegar à ejaculação. No entanto, esses medicamentos devem ser receitados por especialistas, como urologistas ou psiquiatras.

Você também pode aplicar uma pomada anestésica local no pênis para reduzir o estímulo. A diminuição da sensibilidade no pênis pode retardar a ejaculação. Usar preservativos também pode ter esse efeito em alguns homens.

Se as técnicas de distração causarem dificuldades para manter a ereção, os medicamentos usados para a disfunção erétil podem ajudar.

Procure ajuda médica
Conversar com um profissional sobre o problema também pode ajudar. Algumas sessões de terapia podem ajudar o paciente a reduzir a ansiedade e a encontrar métodos eficientes de evitar o estresse e contornar problemas. Se esses fatores forem solucionados, a atividade sexual do indivíduo pode melhor significativamente.

Exercícios para tratar a ejaculação precoce em casa
Existem alguns exercícios que podem ajudar o homem a controlar melhor sua ereção. Consistem basicamente em treinar a interrupção do estímulo sexual antes de ejacular.

Técnica “Comece e Pare”: em que é feita retirada do pênis da vagina durante alguns minutos e depois reintroduzi-lo
Técnica do aperto: em que é feita uma pressão na glande, que além de interromper a excitação sexual chegaria a reduzir a rigidez peniana.
A ansiedade é a regra quando estamos lidando com ejaculadores rápidos, qualquer tipo de atividade que consiga gerar relaxamento é válida. Muitos profissionais recomendam, junto com a terapia básica, ioga, acupuntura, pilates, aulas de música, pintura e outras atividades que afastem o indivíduo da rotina e do estresse cotidianos. Todavia a ressalva é a mesma mencionada anteriormente: não como terapia única!

Por isso, a base do tratamento da ejaculação precoce está no apoio psicológico, medicação que age no cérebro onde ficam os núcleos de controle da ejaculação e medidas para reduzir a origem dos estímulos excitatórios no pênis

Medicamentos para Ejaculação precoce
Os medicamentos mais usados para o tratamento de ejaculação precoce são:

Anafranil
Clomipramina
Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Remédios caseiros para ejaculação precoce
A ereção ocorre, basicamente, devido o direcionamento do sangue para o pênis, o que preenche seus corpos cavernosos e dá suporte para o órgão ficar ereto. Por isso, acredita-se que alimentos que estimulem a circulação possam ajudar em casos de ejaculação precoce. No entanto, como o problema é multifatorial, não são garantidos.

Alho: O alho tem diversas propriedades interessantes para a saúde, inclusive a sexual. “Ele tem ação anti-inflamatória, antibacteriana, anticoagulante e se atribui a ele também propriedades afrodisíacas. Sua ação anticoagulante melhora a circulação sanguínea o que pode se refletir na ereção”, considera a nutróloga Andreia Guarnieri
Bebida de açafrão, gengibre e leite: O leite serve mais como base para essa mistura, mas as duas especiarias têm funções que justificam serem apontadas como remédios caseiros para ejaculação precoce. O açafrão tem grande prestígio como estimulante sexual nos países do Oriente, pois tem efeito vasodilatador, além de supostamente promover aumento da sensibilidade da região genital. Já o gengibre também favorece a circulação do corpo, ajudando também a melhorar a qualidade das ereções
Banhos de assento com alecrim: O relaxamento é fundamental para quem sofre de ejaculação precoce, por isso a nutróloga Andreia acredita que os banhos de assento com alecrim podem ser um bom tratamento caseiro. O alecrim é conhecido como revigorante e banhos de assento com alecrim fresco ajudam a ‘sedar’ os órgãos genitais e promovem relaxamento físico e mental.
Convivendo (prognóstico)
Ejaculação precoce tem cura?
Tente essas técnicas durante as relações sexuais. Seguir à risca as orientações médicas e praticar os métodos aprendidos são a melhor saída para problemas de ejaculação precoce.

A ejaculação precoce crônica pode ser um sinal de ansiedade ou depressão. Um psiquiatra ou psicólogo pode ajudar a tratar esses problemas.

Complicações possíveis
Apesar de a ejaculação precoce não causar problemas mais sérios à saúde, podem levar a complicações na vida pessoal do paciente, como dificuldades em relacionamentos, geralmente relacionadas ao estresse causado pelo problema. Além disso, ejaculação precoce pode causar problemas também de fertilidade.

Convivendo/ Prognóstico
Duas técnicas são normalmente utilizadas para tratar a ejaculação precoce. Elas também ajudam a reduzir a ansiedade, que muitas vezes agrava o problema. Cada técnica treina o homem a experimentar altos níveis de excitação, sem ejacular. Ambos envolvem a estimulação do pênis até que o homem sente que irá ejacular em breve.

Na técnica parar-e-começar, a estimulação é interrompida. Com a técnica de aperto, o homem ou sua parceira aperta por 10 a 20 segundos a parte do pênis onde a cabeça (glande) se encontra com o eixo, evitando a ejaculação e diminuindo a força da ereção. Em ambas as técnicas, a estimulação pode retomar após cerca de 30 segundos. Com a prática, mais de 95% dos homens aprendem a retardar a ejaculação entre 5 e 10 minutos ou mais.

Leia também: Aumento peniano metodos

Perguntas frequentes
Homens circuncidados têm menos ejaculação precoce?
R: A circuncisão não tem relação com a ejaculação precoce.

Usar preservativo ajuda a evitar a ejaculação precoce?
R: O preservativo pode auxiliar no tratamento, pois ele pode diminuir a sensibilidade e retardar a ejaculação. Além disso, há preservativos com medicações que diminuem a sensibilidade e levam a efeito retardante da ejaculação.

É normal ejacular mais rápido depois de muitos dias sem transar?
Existe um estudo que correlacionou a frequência sexual e a ejaculação. E o resultado foi que o tempo de abstinência pode influenciar no controle da ejaculação, sim.

Prevenção
Prevenção
Uma comunicação aberta entre os parceiros pode ajudar a reduzir os riscos de ejaculação precoce, embora não exista uma forma exata de se prevenir o problema.

Como superar os problemas sexuais mais comuns

Diminuição da libido, disfunção erétil, bloqueios psicológicos … Dificuldades podem rapidamente se transformar em conflito em um casal. Com a ajuda de sexólogos, aqui estão vinte dicas para encontrar prazer e harmonia sob o edredom.

O desejo é essencial para uma sexualidade satisfatória, mas nem sempre é fácil preservá-la em face de mal-entendidos rotineiros que se resolvem ou da doença.

Nós não temos tempo para fazer amor

Com semanas exaustivas, para correr entre o trabalho, as crianças e as tarefas domésticas, não há muito espaço para a ninharia.

Conheça o produto que se diz o Destruidor de Ejaculação Precoce.

O conselho de nossos sexólogos

  • “O casal é uma entidade em si que deve viver para si na família”, diz Joelle Mignot. Então, (dica nº 1) por que não tomar conta e reservar uma festa ou um fim de semana para dois?
  • Você também pode desligar a TV e ir para a cama mais cedo (Dica # 2) para verificar se os sentidos ainda estão acordados.
  • Se o cansaço é demais, Carlotta Munier oferece “estrela do mar” (dica nº 3): um se deixa acariciar pelo outro, sem se mexer. “Não significa ser passivo, mas sentir aquele carinho, sem colocar outros desafios. Também pode haver uma penetração, na colher, deitada de lado. E se adormecermos, isso também é bom. “

Ele (ou ela) mais vezes quer fazer amor do que eu

Para Carlotta Munier, “querer fazer amor sistematicamente ao mesmo tempo é uma ilusão”. Nem sempre é fácil encontrar o negócio certo.

O conselho de nossos sexólogos

  • Para despertar o desejo, você tem que ser capaz de apresentar seus argumentos: seduzir, empacotar, sonhar (dica n ° 4).
  • Mas se o arrulho não têm nenhum efeito, Carlotta Munier convida todos a questionar (Dica # 5): “Se este é o homem que mais quero fazer amor que a mulher, agit- é um desejo real de compartilhar ou uma simples necessidade de relaxamento e satisfação rápida? “

De sua parte, Madame tem o direito de dizer não. Não muito frequentemente … Ou, cabe a ela perguntar a si mesma: ela foge do sexo? Por outro lado, alguns se sentem obrigados a responder a todos os pedidos, com relutância: “Mas, neste caso, eles correm o risco de se tornarem amargos e, a longo prazo, de pagar o outro”, diz Carlotta Munier.

Com o tempo, nossa relação se espalhou

Ao longo dos anos, até os casais mais íntimos estão à procura de roupas. Para evitar ficar entediado, é necessário um mínimo de vigilância.

O conselho de nossos sexólogos

  • Carlotta Munier sugere “erotizar o cotidiano” (dica nº 6), que começa com coisas simples como “aproveite o tempo para tocar um ao outro, para sentir o cheiro do outro”. Dormindo nu! E comece a beijar novamente a boca cheia, o beijo sendo um verdadeiro começo de desejo.
  • E para reacender a chama: lugar para a imaginação! (dica # 7) “Quando o desejo é entorpecido, ele precisa de surpresa e imprevisibilidade. Por que não inventar cenários, dar a si mesmo um horário de cinco a sete, brincar com sextoys, ler livros eróticos juntos? “ Ainda propõe o sexólogo.

Se a abstinência vem acontecendo há muito tempo, considere a ajuda de um terapeuta. “Quando um casal me consulta para este tipo de problema, tento ver o que resta da sua privacidade. Eu tento mostrar a eles que eles esqueceram uma parte inteira de suas vidas e que essa vida é essencial para eles ”, explica Joëlle Mignot. A partir daí, todos falam sobre o que ele gosta na sexualidade, os gestos que o fizeram feliz, tantas molas positivas em que o casal poderá confiar para reviver a máquina (sexo) (dica 8).

Desde a sua infidelidade, estou preso

Ter sido enganado afeta profundamente a confiança no outro. Pegar as peças é sempre difícil.

O conselho de nossos sexólogos 

  • Depois do adultério, a sexualidade não está necessariamente paralisada. “Às vezes a rivalidade pode reviver o desejo na pessoa que foi enganada, no desejo de reconquistar e mostrar que ela é a pessoa certa”, diz Carlotta Munier. Ela aconselha, acima de tudo, a ser ajudada por um casal terapeuta, porque o sofrimento é muitas vezes intenso.

DISTÚRBIOS SEXUAIS MASCULINOS RECONHECER E TRATÁ-LOS

As técnicas diagnósticas atuais e novas terapias médicas e psicológicas permitiram, nas últimas décadas, conhecer melhor a resposta sexual e fornecer soluções voltadas para problemas que antes eram considerados difíceis ou intratáveis. Essas novas possibilidades de tratamento dos problemas sexuais, apesar das excelentes taxas de sucesso, ainda são pouco conhecidas.

Emergiu nos últimos anos que a relação entre causas orgânicas e psicológicas pode ser muito complexa. Mesmo quando o diagnóstico de um distúrbio sexual destaca um problema orgânico, fatores psicológicos sempre podem estar presentes e, entre esses, o mais importante é o medo do fracasso . Após os primeiros fracassos, pode acontecer que o medo de novos fracassos leve a situações tão ansiosas que se tornem um fator real na manutenção do distúrbio em si. Nesta breve revisão – tirada de um artigo de Willy Pasini – explicaremos de forma clara e concisa os principais problemas , as possíveis causas e os diferentes tratamentos disponíveis hoje em dia para os problemas da função sexuais do homem , tais como falta de desejo , aversão ou fobia sexual , desejo compulsivo , disfunção eréctil (ou distúrbio eréctil), ejaculação prematura , ejaculação retardada ou impossível , ejaculação sem orgasmo (ou ejaculação anestésico), orgasmo sem ejaculação (ou ejaculação retrógrada)

Falta de desejo

O indivíduo que apresenta uma falta de desejo parece “assexual” e se comporta como se os centros sexuais do cérebro estivessem “bloqueados”. Ele não demonstra nenhum interesse pela sexualidade e, se uma ocasião erótica se apresenta, ele não se aproveita dela. A queda do desejo, em alguns casos, não envolve a resposta sexual normal. Você pode ter uma ereção válida e também um orgasmo, mas toda experiência sexual é experimentada mecanicamente, sem sentir prazer.

Saiba como o Gandrox XL esta melhorando a vida sexual de muitos homens.

  • Como se manifesta
    Esse sintoma pode se manifestar, de acordo com os casos, na masturbação, com o parceiro fixo ou com qualquer tipo de prática e parceiro sexual.
  • Causas possíveis
    Quando o distúrbio ocorre em todos os casos, incluindo a masturbação, o problema torna-se mais relevante e esconde causas orgânicas e / ou psicológicas mais profundas, como depressão ou um trauma sexual sofrido durante a infância ou na infância. adolescência. Quando ligado ao parceiro habitual, é mais provável que este seja um conflito de casal. 
    Por outro lado, quando está ligada a todas as mulheres, pode ser uma fobia generalizada em relação ao sexo feminino ou a uma homossexualidade latente.
  • Terapias 
    As terapias de droga . A testosterona só pode ser útil nos casos em que uma deficiência real foi verificada. Isto deve ser determinado por um exame de sangue. No passado, a testosterona era prescrita de maneira imprudente como uma “energia sexual”, enquanto hoje sabemos que, se introduzida de fora, quando não há escassez real, ela pode atrofiar os testículos e danificar a próstata. 
    Psicoterapias. O tipo mais apropriado de psicoterapia dependerá das causas específicas do sintoma e das características peculiares do paciente ou do casal. As psicoterapias mais eficazes são: terapias cognitivo-comportamentais, terapias psicanalíticas, terapias de comunicação com casais, terapias corporais, terapia sexual integrada de Helen Kaplan, uso de estímulos eróticos (de uso dentro de um processo terapêutico).

    Aversão ou fobia sexual

    Alguns homens desenvolvem uma recusa fóbica de sentimentos eróticos e / ou algumas atividades relacionadas ao sexo. Os comportamentos e situações sexuais mais freqüentemente rejeitados são: penetração, sexo anal, relação oral, masturbação, beijos, carícias, etc. Esses pacientes enfrentam fortes estados de ansiedade e ataques de pânico situações que despertam sua reação fóbica. A ansiedade que precede as situações “em risco” leva esses homens a evitar, a priori, qualquer ocasião ou comportamento sexual.

    • Como manifestos
      pode ocorrer, conforme o caso, para a mulher, no sentido de partes do corpo feminino, tais como a vagina, secreções vaginais, pêlos púbicos, ou em relação ao sexo em geral, incluindo as imagens eróticas.
    • Causas possíveis
      A desordem pode ser causada por inibições e sentimentos de culpa relacionados à sexualidade aprendida durante a infância em famílias muito rígidas. Em alguns casos, pode haver um medo inconsciente de prazer, de sucesso ou de intimidade em si. Outras causas configuram conflitos de um nível mais profundo. Algumas pessoas pertencentes a esta categoria inibir seu desejo, porque eles percebem como uma ameaça pelos rivais imaginários ou mulheres percebidas como perigosas (na imaginação a mulher pode assumir a forma de um ‘Mulher Aranha’, uma ‘bruxa’, de uma ‘sirene encantadora’ ou uma Amazona ‘).
    • Terapias 
      As terapias de droga . As fobias sexuais podem ser tratadas com o mesmo tipo de tratamento usado para outros tipos de fobias. Em particular, quando a fobia sexual é parte de uma síndrome fóbico-ansiosa complexa, o tratamento apropriado é o de antidepressivos de nova geração (tricíclicos) capazes de reduzir os ataques de pânico experimentados em situações de fobia. 
      Psicoterapias. A ansiedade que precede uma situação sexual fóbica pode ser diminuída com uma dessensibilização direta e sistemática para um estímulo de ansiedade. Isso requer o uso de exercícios sexuais graduais dentro de uma terapia sexual integrada ou terapia comportamental cognitiva. Muitas vezes também é necessário um trabalho de reafirmação da sexualidade em geral. Nos casos mais graves, uma terapia psicanalítica pode ser útil para ajudar o sujeito a rastrear as causas e os traumas na origem do sintoma

Maca Peruana Funciona, Onde Comprar em 2018? (SITE 100% OFICIAL)

Onde Comprar Maca Peruana?
Descubra agora se o método Maca Peruana Funciona!

Veja essa História..

Foi muito complicado reconhecer meu problema sexual, mas percebi que Maca Peruana Funciona! Porém, este foi o primeiro passo para que meu problema fosse realmente resolvido. Reconhecer que o problema é seu realmente vai te tirar um grande peso das costas. Além disso, digo a você amigo, que minha vida mudou radicalmente depois que percebi que Maca Peruana Funciona!

Com o passar dos anos meu rendimento sexual caiu drasticamente. Minhas parceiras ficavam sempre infelizes depois das nossas relações sexuais, eu sentia extrema dificuldade em conseguir manter uma ereção e o prazer das minhas companheiras era quase zero. Maca Peruana Funciona, pois eu posso dizer que existia um homem antes deste produto e existe um novo homem após o uso dele!

Sair com mulheres e ter dificuldades em manter ereções, bem como, ejacular rapidamente, era parte da minha vida, já era normal uma mulher, após uma noite passada comigo, espalhar para suas amigas que eu era rápido ou que era ruim de cama mesmo, porém, isso tudo mudou após o uso de Maca Peruana Funciona, clique aqui e veja.

Minha autoestima masculina estava muito baixa, eu nem tentava mais chegar em mulheres. Eu nunca falava essas coisas para meus amigos, pois, ficava com receio deles também rirem da minha cara. Depois de sofrer por muito tempo calado, resolvi buscar a solução para meu problema na internet.

Ao iniciar as pesquisas pela internet, encontrei um anúncio sobre as cápsulas de Maca Peruana Funciona, porém, em um primeiro momento não acreditei que este produto poderia realmente resolver meus problemas sexuais.

Ao pesquisar mais a fundo, descobri muitos relatos de homens que utilizaram este produto, falando como suas vidas mudaram após o uso de Maca Peruana Funciona. Relatos de homens com o mesmo problema que o meu, falando que antes deste estimulante, suas relações eram desastrosas, e após o consumo, suas ereções ficaram fortes e potentes, além de ganhar energia e ter seu desejo sexual potencializado!

Descobri que o Maca Peruana Funciona, pois em sua composição existem ingredientes naturais, que irão potencializar seu desempenho sexual, vão te ajudar a controlar a ejaculação precoce e vão te ajudar a aumentar naturalmente o tamanho e a grossura do seu pênis.

Posso afirmar a você que Maca Peruana Funciona e que foi praticamente um milagre! Comecei a sentir os efeitos em poucas semanas de uso, minhas ereções foram potencializadas e ficaram mais longas e minhas parceiras ficavam me ligando no outro dia querendo um novo encontro!

Mas Maca Peruana Funciona realmente?
Maca Peruana Para Que Serve? Este produto já ajudou milhares de homens a resolver seus problemas com a impotência, com a ejaculação precoce, em não conseguir satisfazer sua parceira, ou por ter pênis pequeno, fazendo com que estes homens se sentissem bem-dispostos e bem-humorados, pois com uma vida ativa sexualmente estes problemas já não estavam presentes em suas vidas.

Além do mais, Maca Peruana Oficial, traz milhares de benefícios, pois esses homens que estavam com sua autoestima baixa, não precisaram mais passar horas em consultas médicas, nem gastar centenas de reais em medicações que a indústria farmacêutica prometem que vão resolver seus problemas, porém apenas “amenizam” e não “eliminam” os sintomas.

Jamais acreditem em produtos milagrosos que não te passam confiança. Maca Peruana Composição é um método natural, elaborado a partir de pesquisas, nas quais foram descobertas coisas que a indústria farmacêutica não quer que você descubra, isso porque não querem perder dinheiro.

Maca Peruana Funciona porque com base nos estudos de casos e através de vários depoimentos, foi constatado que Maca Peruana Formula traz muitos benefícios como:

Disposição e Energia
Combate a Ejaculação Precoce
Aumento do desejo Sexual
Você precisa saber que seu Maca Peruana Preço é quase insignificante perante todos seus benefícios! Todas essas qualidades são garantidas através de sua Maca Peruana Bula, assim você poderá averiguar que os Maca Peruana Ingredientes realmente são naturais!

Mas Maca Peruana Como Tomar é bem simples! Basta tomar 2 cápsulas antes de dormir e o recomendado é usar diariamente por no mínimo 90 dias. Como é um estimulante natural, utilizando estas cápsulas, você verá que Maca Peruana Funciona Mesmo!

As qualidades não acabam por aí, isso porque este produto possui o Maca Peruana Anvisa! Você pode tomar Maca Peruana Funciona sem medo e sem riscos!

Maca Peruana Reclame Aqui: Se você pensa que este produto possui reclamações está enganado. Maca Peruana não possui reclamações no Reclame aqui, o que deixa seus compradores mais seguros ao adquiri-lo! Não tenha dúvidas de que Maca Peruana Funciona Mesmo! Por não constar no Reclame Aqui, Maca Peruana torna-se um produto de extrema confiança!

Mas porque este estimulante Maca Peruana Oficial é diferenciado?

Além de ser um produto Maca Peruana Anvisa, o Maca Peruana Oficial é diferenciado, pois, vai ajudar você a maximizar o seu desempenho sexual, aumentando naturalmente o tamanho e grossura do seu pênis, vai ajudar você a controlar a ejaculação precoce e vai te ajudar a fazer sexo por horas! Isso tudo com uma ereção duradoura e orgasmos poderosos com muita potência.

Este estimulante, foi desenvolvido por um equipe de pesquisadores de Massachusetts (EUA), ao lado dos médicos renomados Schekman e Pauling, que são urologistas premiados. Eles desenvolveram uma Maca Peruana Formula, que é natural, para eliminar de vez a disfunção erétil, de forma muito rápida, segura e permanente.

Seus Maca Peruana Ingredientes são um complexo de raízes milenares, que já foi batizado no Brasil de Maca Peruana, conhecido também como O Viagra Natural. Segundo o Dr. Carlos Ferraz, Urologista pesquisador da USP, a Maca Peruana Formula é extremamente eficiente, porque os resultados são permanentes, causando o mesmo efeito de dilatação do Viagra, só que de forma cumulativa.

O Maca Peruana Oficial contém seus Maca Peruana Ingredientes que desintoxicam o sangue e desobstruem os corpos cavernosos, fazendo com que o pênis do homem aumente e haja a livre circulação do sangue, possibilitando a ereção de forma mais firme e rígida.

Como você já descobriu neste artigo, Maca Peruana Funciona Mesmo. Ele é um suplemento à base de raízes milenares com uma Maca Peruana Composição 100% natural e que não traz nenhum prejuízo à saúde de quem o toma.

Além do mais, esse produto possui registro no Ministério da Saúde um verdadeiro Maca Peruana Anvisa. Isso passa a garantia necessária de que o consumidor está diante de um produto que realmente é eficaz e que não é prejudicial.

Se você pensa que este estimulante é apenas para homens, não se engane! Nos homens ele vai agir dando uma maior potência em suas relações sexuais, dando ereções mais fortes e duradouras, entre outros benefícios.

Porém, nas mulheres, este produto vai aumentar a libido e desejo sexual, além de aumentar a fertilidade e melhorar o humor! Como Maca Peruana possui vitaminas B1, B2, vitamina C e vitamina E, além desses benefícios, Maca Peruana vai reduzir os sintomas da tão temida TPM! Você que é mulher vai ficar subindo pelas paredes!

Depois de saber que Maca Peruana Funciona Mesmo, vou te dizer o que me cativou e o que me fez realmente adquirir o produto! Um Maca Peruana Preço especial!

O Maca Peruana Preço especial não estará no ar por muito tempo! Como já falamos no artigo, existe um grande interesse da indústria farmacêutica em tirá-lo de circulação! Se você sofre com ejaculação precoce, disfunção erétil, pênis pequeno e impotência, não deixe de adquirir esse produto urgente!

Maca Peruana Funciona, mas qual é seu Maca Peruana Preço?

Este produto possui um Maca Peruana Preço muito abaixo do que você encontra em outros estimulantes que aumentam o apetite sexual e que são vendidos em farmácias e pela internet.

Você terá um produto com uma Maca Peruana Composição, com eficácia, cientificamente comprovada e com Maca Peruana Ingredientes que não irão atrapalhar nos outros medicamentos que você possa vir a utilizar, ou que já esteja utilizando.

Seu Maca Peruana Preço vai realmente valer a pena e te surpreender, trazendo energia, vigor e relações sexuais prazerosas em sua vida