Categoria: Saude

Como ser saudável: 9 dicas fáceis para um estilo de vida mais saudável

Como ser saudável: 9 dicas fáceis para um estilo de vida mais saudável

Todos nós queremos saber como ser saudável, mas parece um objetivo tão elevado. Preparar-se para fazer mudanças saudáveis ​​no estilo de vida pode ser simultaneamente inspirador e intimidador. Quero dizer, onde você começa mesmo? Você precisa revisar toda a sua vida de uma só vez? A resposta, você pode ser feliz em saber, é: não. Quando se trata de adotar novos hábitos saudáveis ​​e fazê-los aderir, há muitas pequenas coisas que você pode fazer que farão uma grande diferença a longo prazo (e não deixá-lo louco no processo). Em vez de tentar melhorar a sua saúde com uma enorme reformulação, experimente estes nove movimentos pequenos, praticamente indolores, para obter resultados duradouros.
1. Coloque suas refeições para trás.
As pessoas muitas vezes se acumulam nos carboidratos, depois migram para a proteína e, em seguida, culminam com uma pequena quantidade de vegetais no espaço que resta. Em vez disso, vá em ordem inversa, Abby Langer, RD, proprietária da Abby Langer Nutrition em Toronto, diz SELF: Encha metade de seu prato com legumes e divida os quartos restantes entre proteína e amido, idealmente algo composto de carboidratos complexos em vez de refinados, como arroz integral.
Servir dessa maneira ajuda a garantir que você consuma as porções diárias recomendadas de vegetais (pelo menos 2 ½ xícaras, diz o USDA), além de aumentar o consumo de fibras e os níveis de hidratação graças ao teor de água dos vegetais.

Leia também: White Max funciona
2. Coloque sua comida longe quando você terminar de servir você mesmo.
‘Qualquer um vai comer mais se a comida estiver olhando para eles’, diz Langer. Sempre sinta-se à vontade para pegar mais, se estiver realmente com fome, mas, desse modo, você saberá que é por causa de uma necessidade física por mais comida em vez de pura conveniência ou tentação.
3. Beba um copo de água antes de cada refeição.
Beber a quantidade de água que você precisa por dia é necessário para que todos os sistemas do seu corpo funcionem sem problemas, mas também irá evitar que você coma demais devido à fome, tornando mais fácil uma abordagem mais consciente de suas refeições, diz Langer.
4. Para dobrar o mindfulness, mastigue cada mordida antes de engolir.
A lista de “razões pelas quais você precisa desacelerar seu rolar ao comer” é tão longa quanto o seu braço, explica Langer. Comer comida pode levar ao inchaço por causa do ar extra que você está engolindo, desse sentimento muito completo, porque você não dá ao seu corpo a chance de processar a saciedade antes de limpar o seu prato, e perder completamente o sabor delicioso. a comida é realmente.
VÊ ISTO
Exatamente quantas vezes você realmente precisa ver diferentes tipos de médicos

Você pode escolher um número de mastigações para cumprir por mordida, como 20, ou você pode optar por uma abordagem menos organizada, como garantir que está engolindo naturalmente, não engolir em seco para engolir apenas bocados mastigados.

5. Chame a comida de “saudável” e “menos saudável” em vez de “boa” e “ruim”.
“Quando as pessoas rotulam a comida como ‘boa’ e ‘ruim’, ela se torna um julgamento – se você come ‘boa’ comida, você é uma boa pessoa, se você come comida ‘ruim’, mal comportado ”, diz Langer. Isso não poderia estar mais longe da verdade, então pare de se colocar em um tempo emocional apenas por causa do que você come.
‘Na verdade, nenhum alimento é realmente ruim e nenhum alimento é realmente bom – alguns são mais saudáveis ​​do que outros’, diz Langer. Reprogramar seu pensamento dessa maneira provavelmente ajudará você a aprender a arte de se entregar à moderação em vez de consumir alimentos ‘ruins’, além de ser uma maneira melhor de se tratar.
6. Para cada hora que você passa sentado, levante-se e caminhe apressadamente por cinco minutos.
Ficar sentado o dia todo não é bom para a sua bunda ou para o seu coração. A atividade física é extremamente importante para a sua longevidade, e tudo isso se soma à especialista em saúde da mulher, Jennifer Wider, M.D., diz ao SELF. Às vezes, pode parecer impossível se encaixar em uma tonelada de exercícios quando você não está acostumado, mas o movimento apimentado ao longo do dia é muito mais viável.
Por exemplo, se você seguir essa regra enquanto está sentado durante oito horas por dia, você vai acabar andando por 40 minutos, colocando uma depressão recomendável na recomendação mínima de 150 minutos de atividade aeróbica de intensidade moderada por semana.
7. E se alguns tipos de exercício lhe parecerem terríveis, faça outra coisa.
Sim, dançar para Beyoncé em casa conta como exercício. Será que vai queimar tantas calorias quanto uma aula intensiva de boot camp? Não. Mas é sobre escolher exercícios que você realmente goste o suficiente para continuar fazendo, não o tipo que faz sua alma querer morrer, mas tem o máximo de retorno calórico imediato, Michelle Segar, Ph.D., diretora do Sport, Health, e Pesquisa de Atividade e Centro de Políticas da Universidade de Michigan e autor de No Sweat! Como a ciência simples da motivação pode lhe dar uma vida de aptidão, diz SELF.
Segue a recomendação de Segar: ‘Venha a partir de um ângulo de curiosidade e diga: ‘Que tipos de coisas positivas eu me sentiria motivado a fazer?” Esse tipo de abordagem ajuda você a

7 Remédios Caseiros para Cólica Menstrual

7 Remédios Caseiros para Cólica Menstrual

Os chás com ação analgésica e anti-espasmódicas sãos os mais indicados para combater a cólica menstrual. Bons exemplos são os chás de lavanda, gengibre e calêndula.

Mas além de tomar um destes chás deve-se evitar o excesso de doces e salgados, colocar compressas de água morna sobre o abdômen, evitar a ingestão de alimentos com cafeína, como café, chocolate, chá e coca-cola também são ótimas opções para diminuir a dor e o desconforto que as cólicas menstruais provocam.

Veja como preparar cada receita:

1. Chá de lavanda
Uma excelente solução caseira para cólicas menstruais é o cataplasma de alfazema, pois esta planta medicinal é estimulante da circulação periférica.

Ingredientes

50 g de folhas de lavanda
1 litro de água
Modo de preparo

Colocar as folhas de alfazema na água e deixar ferver. Depois deixar esfriar, retirar as folhas e aplicá-las sobre o abdômen cerca de 2 a 3 vezes por dia.

2. Chá de folhas de Mangueira
O chá das folhas de mangueira possui propriedades anti-espasmódicas sendo útil para amenizar as cólicas.

Ingredientes

20 gramas de folhas da mangueira
1 litro de água fervente
Modo de preparo

Coloque os ingredientes numa panela e deixe ferver por 5 minutos. Tape e deixe amornar, a seguir, coe e, para adoçar este chá, adicione 1 colher de chá de mel de abelhas, por xícara. Porém, essa adição deve acontecer apenas no momento de beber, e não no litro todo de chá.

Para que a cólica fique menos intensa, de forma natural, este chá deve ser tomado 4 vezes por dia, nos dois dias que antecedem a descida da menstruação e no primeiro dia da menstruação.

3. Chá de Agnocasto
O chá de agnocasto possui propriedades sedativas e antiespasmódicas que ajudam a equilibrar os níveis hormonais, sendo eficaz não só no alívio das cólicas, mas também de outros sintomas relacionados a menstruação, como espinhas, TPM e irregularidades no ciclo menstrual.

Leia também: Atroveran para cólica

Ingredientes

1 colher de sopa de agnocasto
200 ml de água fervente
Modo de preparo

Juntar os ingredientes e deixar repousar durante cerca de 15 minutos. Depois coar e beber 2 a 4 vezes por dia.

Deve-se ter cuidado ao administrar as doses do chá, pois altas dosagens podem provocar problemas intestinais.

4. Chá de Alfavaca
O chá de alfavaca para cólicas menstruais possui propriedades relaxantes e anti-espasmódicas que aliviam as dores causadas pelas cólicas.

Ingredientes

1 colher (de sopa) de alfavaca
500 ml de água
Modo de preparo

Colocar os ingredientes numa panela e deixar ferver durante alguns minutos. Deixar esfriar e beber a seguir. Deve-se beber este chá de 6 em 6 horas, sem açúcar, porque o açúcar pode piorar as cólicas menstruais.

5. Chá de artemísia
Um ótimo remédio caseiro para acabar com as cólicas é o chá de artemísia, porque tem ação antiespasmódica que diminui a dor e o desconforto abdominal, causado pelas cólicas intestinais ou menstruais.

Ingredientes

1 colher (de sopa) de folhas de artemísia
1 xícara de água fervente
Modo de preparo

Juntar os ingredientes e deixar repousar durante cerca de 5 minutos. Depois tapar, deixar esfriar e beber 2 a 3 xícaras por dia.

Para aumentar o efeito deste chá, a mulher pode colocar um saco de água morna sobre a barriga e deitar-se de lado.

6. Chá de gengibre
Uma ótima solução natural para as cólicas menstruais é o chá de gengibre com camomila. Esse chá é uma mistura eficaz, pois enquanto o gengibre age como anti-inflamatório diminuindo as dores, a camomila age como calmante proporcionando o relaxamento necessário durante este período do mês.

Ingredientes

1 colher (chá) de gengibre picado
1 colher (chá) de camomila seca
250 ml de água
Modo de preparo

A raiz de gengibre deve ser fervida em um recipiente tampado por aproximadamente 5 minutos, após a solução ser retirada do fogo adicione a camomila. O recipiente deve ser tampado novamente e permanecer em infusão por 10 minutos. Após ser coado e adoçado com mel, o chá está pronto para ser bebido. Tomar 3 xícaras por dia são o suficiente para a diminuição das cólicas menstruais.

7. Chá de calêndula
O chá de calêndula com erva-doce e noz moscada, devido as suas propriedades anti-espasmódicas, analgésicas, anti-inflamatórias, calmantes e reguladoras da menstruação.

Ingredientes

1 punhado de flores de calêndula
1 colher (de chá) de noz moscada
1 colher (de chá) de erva-doce
1 copo de água
Modo de preparo

Colocar os ingredientes numa panela e deixar ferver por 10 minutos. Depois apagar o fogo, tapar a panela e deixar esfriar. A seguir, adoçar a gosto, coar e beber duas vezes ao dia.

Em casos mais graves, o tratamento da cólica menstrual é indicado pelo ginecologista através de remédios antidepressivos ou o uso de uma pílula de uso contínuo. Outras maneiras de combater as cólicas menstruais são evitar ingerir alimentos com cafeína, como café, chocolate ou beber coca-cola, beber cerca de 2 litros de água por dia ou fazer exercícios físicos leves como Yoga ou Pilates regularmente.

Veja 10 dicas para amenizar as dores da cólica menstrual

Cerca de 50% das mulheres podem sentir o incômodo em algum momento da sua vida
Como se não bastasse o incômodo e a irritação durante a TPM (Tensão Pré-Menstrual), algumas mulheres sofrem com cólicas durante o ciclo menstrual. Nesse período, podem ocorrer dores pélvicas, no baixo ventre. Se a dor for muito forte ou persistir após o final da menstruação, as causas devem ser investigadas pelo médico. Cerca de 50% das mulheres podem sentir cólica menstrual em algum momento da sua vida, e as dores podem ser de fraca a forte intensidade, interferindo negativamente na qualidade de vida.

Segundo a ginecologista e obstetra Erica Mantelli, a cólica menstrual é uma dor aguda que vai e volta. Quando é muito forte, pode estar associada a outros sintomas como náuseas, vômitos e dor de cabeça.

LEIA MAIS
TPM e cólica menstrual: veja dicas do que fazer e do que evitar para lidar com o período
Saiba como escolher o absorvente mais adequado para o período menstrual
A mulher precisa menstruar todos os meses?
— A dor é causada pela produção de prostaglandina, um hormônio responsável pela contração do útero nessa fase. Em algumas mulheres esse processo de contração é mais intenso e o fluxo menstrual maior — explica.

A cólica menstrual pode ser primária ou secundária. No primeiro caso, o mais comum, trata-se apenas de uma condição normal do ciclo menstrual, produzida pelas prostaglandinas. Já a secundária ocorre devido a alguma patologia como miomas uterinos, alterações no ovário, cistos, infecção pélvica, endometriose, uso do DIU (dispositivo intrauterino) e pólipos, entre outras doenças que podem afetar o sistema reprodutivo.

Geralmente, quando as cólicas são mais intensas, provocam outros males. Na maioria dos casos, a dor pode estimular o enjoo e a diarréia porque o trânsito intestinal aumenta.

— Quando esses sintomas se tornam constantes é preciso ser feita uma avaliação médica mais precisa, pois a dor forte pode significar outras doenças, principalmente, a endometriose — alerta a ginecologista.
Sinal de alerta para a endometriose
A mulher deve ficar atenta à intensidade da cólica menstrual, principalmente, as adolescentes, já que as dores costumam incomodar mais entre 17 e 34 anos.

— Trata-se de uma doença que pode ocorrer em qualquer momento da fase fértil, da primeira até a última menstruação. Algumas mulheres só descobrem que tem a doença quando tentam engravidar e não conseguem. Por isso, é importante consultar o ginecologista sempre que sentir fortes dores no baixo ventre — avisa a ginecologista.

Veja dicas de como minimizar as dores causadas pelas cólicas:
1 – Descanse
Durante o período de menstruação, é natural sentir-se cansada e sem ânimo. E com dor fica ainda mais difícil ir trabalhar ou se divertir. A recomendação é relaxar e descansar. Procure deitar com a barriga para baixo, apoiada em um travesseiro, comprimindo-a. Isso já ameniza as dores e pode garantir uma boa noite de sono nos dias de cólica menstrual.

2 – Faça exercícios físicos
Aposte em atividades como alongamento, ioga, caminhada ou andar de bicicleta. Feitos de forma regular e moderada, os exercícios liberam endorfina que tem a capacidade de diminuir a dor.

3 – Abuse de alimentos certos
Na lista, estão: soja, banana, beterraba, aveia, tofu, couve, abobrinha, salmão, atum e castanha-do-pará. Eles servem como relaxantes musculares e têm poder anti-inflamatório natural.

Leia também: Cólica menstrual dicas caseiras

4 – Esqueça os alimentos gordurosos
Evite comer frituras, hambúrgueres ou alimentos ricos em gorduras, pois aumentam a produção de hormônios que causam contração no útero. Evite alimentos embutidos e bebidas com cafeína, por exemplo, café, chá preto e refrigerante.

5 – Fuja do estresse
Situações estressantes podem deixar a mulher mais irritada e sem paciência aumentando a intensidade da dor. Por isso, procure ficar relaxada e evite situações que podem causar estresse.

VEJA TAMBÉM
Entenda a doença de Simaria, da dupla sertaneja com Simone
Em tratamento contra o câncer, Ana Furtado faz exercícios usando máscara; entenda
Conheça a história da gaúcha que terá ajuda de Whindersson Nunes para tratar doença grave na Itália
6 – Chás são aliados
Beba chá de canela, pois a canela age como analgésico amenizando a cólica. Além dele, os chás de hortelã e erva cidreira com propriedades calmantes também contribuem para o bem-estar.

7 – Use bolsa de água quente
A bolsa de água quente pode ser uma forte aliada. O calor emitido estimula a irrigação, relaxando a musculatura e amenizando o impacto das contrações do útero.

8 – Aposte em massagens
Movimentos suaves no abdômen e nos pés podem amenizar a cólica. Alivia a tensão muscular, melhora a circulação sanguínea e, consequentemente, diminui a dor. Comprimir essa região também pode ser uma forma de massagem.

9 – Acupuntura
As agulhas aplicadas em pontos estratégicos, entre eles, a região abdominal e lombar, podem auxiliar na liberação de endorfina e reduzir o incômodo causado pela dor abdominal.

10 – Quando optar pelos medicamentos
Pode parecer um sintoma simples, mas só um médico pode recomendar o melhor medicamento para diminuir a cólica menstrual. De acordo com a médica, algumas mulheres recorrem ao analgésico, mas por ser uma inflamação que provoca contrações no útero, os anti-inflamatórios e antiespasmódicos são mais indicados para combater a cólica menstrual. A mulher deve ser avaliada periodicamente pelo seu ginecologista para descartar doenças graves que podem se manifestar com dores do tipo cólica. Apesar de muitas vezes ser intensa, a cólica pode ser tratada e praticamente passar despercebida, sem prejudicar a rotina da mulher.