Como ser saudável: 9 dicas fáceis para um estilo de vida mais saudável

Como ser saudável: 9 dicas fáceis para um estilo de vida mais saudável

Todos nós queremos saber como ser saudável, mas parece um objetivo tão elevado. Preparar-se para fazer mudanças saudáveis ​​no estilo de vida pode ser simultaneamente inspirador e intimidador. Quero dizer, onde você começa mesmo? Você precisa revisar toda a sua vida de uma só vez? A resposta, você pode ser feliz em saber, é: não. Quando se trata de adotar novos hábitos saudáveis ​​e fazê-los aderir, há muitas pequenas coisas que você pode fazer que farão uma grande diferença a longo prazo (e não deixá-lo louco no processo). Em vez de tentar melhorar a sua saúde com uma enorme reformulação, experimente estes nove movimentos pequenos, praticamente indolores, para obter resultados duradouros.
1. Coloque suas refeições para trás.
As pessoas muitas vezes se acumulam nos carboidratos, depois migram para a proteína e, em seguida, culminam com uma pequena quantidade de vegetais no espaço que resta. Em vez disso, vá em ordem inversa, Abby Langer, RD, proprietária da Abby Langer Nutrition em Toronto, diz SELF: Encha metade de seu prato com legumes e divida os quartos restantes entre proteína e amido, idealmente algo composto de carboidratos complexos em vez de refinados, como arroz integral.
Servir dessa maneira ajuda a garantir que você consuma as porções diárias recomendadas de vegetais (pelo menos 2 ½ xícaras, diz o USDA), além de aumentar o consumo de fibras e os níveis de hidratação graças ao teor de água dos vegetais.

Leia também: White Max funciona
2. Coloque sua comida longe quando você terminar de servir você mesmo.
‘Qualquer um vai comer mais se a comida estiver olhando para eles’, diz Langer. Sempre sinta-se à vontade para pegar mais, se estiver realmente com fome, mas, desse modo, você saberá que é por causa de uma necessidade física por mais comida em vez de pura conveniência ou tentação.
3. Beba um copo de água antes de cada refeição.
Beber a quantidade de água que você precisa por dia é necessário para que todos os sistemas do seu corpo funcionem sem problemas, mas também irá evitar que você coma demais devido à fome, tornando mais fácil uma abordagem mais consciente de suas refeições, diz Langer.
4. Para dobrar o mindfulness, mastigue cada mordida antes de engolir.
A lista de “razões pelas quais você precisa desacelerar seu rolar ao comer” é tão longa quanto o seu braço, explica Langer. Comer comida pode levar ao inchaço por causa do ar extra que você está engolindo, desse sentimento muito completo, porque você não dá ao seu corpo a chance de processar a saciedade antes de limpar o seu prato, e perder completamente o sabor delicioso. a comida é realmente.
VÊ ISTO
Exatamente quantas vezes você realmente precisa ver diferentes tipos de médicos

Você pode escolher um número de mastigações para cumprir por mordida, como 20, ou você pode optar por uma abordagem menos organizada, como garantir que está engolindo naturalmente, não engolir em seco para engolir apenas bocados mastigados.

5. Chame a comida de “saudável” e “menos saudável” em vez de “boa” e “ruim”.
“Quando as pessoas rotulam a comida como ‘boa’ e ‘ruim’, ela se torna um julgamento – se você come ‘boa’ comida, você é uma boa pessoa, se você come comida ‘ruim’, mal comportado ”, diz Langer. Isso não poderia estar mais longe da verdade, então pare de se colocar em um tempo emocional apenas por causa do que você come.
‘Na verdade, nenhum alimento é realmente ruim e nenhum alimento é realmente bom – alguns são mais saudáveis ​​do que outros’, diz Langer. Reprogramar seu pensamento dessa maneira provavelmente ajudará você a aprender a arte de se entregar à moderação em vez de consumir alimentos ‘ruins’, além de ser uma maneira melhor de se tratar.
6. Para cada hora que você passa sentado, levante-se e caminhe apressadamente por cinco minutos.
Ficar sentado o dia todo não é bom para a sua bunda ou para o seu coração. A atividade física é extremamente importante para a sua longevidade, e tudo isso se soma à especialista em saúde da mulher, Jennifer Wider, M.D., diz ao SELF. Às vezes, pode parecer impossível se encaixar em uma tonelada de exercícios quando você não está acostumado, mas o movimento apimentado ao longo do dia é muito mais viável.
Por exemplo, se você seguir essa regra enquanto está sentado durante oito horas por dia, você vai acabar andando por 40 minutos, colocando uma depressão recomendável na recomendação mínima de 150 minutos de atividade aeróbica de intensidade moderada por semana.
7. E se alguns tipos de exercício lhe parecerem terríveis, faça outra coisa.
Sim, dançar para Beyoncé em casa conta como exercício. Será que vai queimar tantas calorias quanto uma aula intensiva de boot camp? Não. Mas é sobre escolher exercícios que você realmente goste o suficiente para continuar fazendo, não o tipo que faz sua alma querer morrer, mas tem o máximo de retorno calórico imediato, Michelle Segar, Ph.D., diretora do Sport, Health, e Pesquisa de Atividade e Centro de Políticas da Universidade de Michigan e autor de No Sweat! Como a ciência simples da motivação pode lhe dar uma vida de aptidão, diz SELF.
Segue a recomendação de Segar: ‘Venha a partir de um ângulo de curiosidade e diga: ‘Que tipos de coisas positivas eu me sentiria motivado a fazer?” Esse tipo de abordagem ajuda você a

QUAIS AS DIFERENÇAS ENTRE CELULITE E ESTRIAS?

QUAIS AS DIFERENÇAS ENTRE CELULITE E ESTRIAS?

Quais as Diferenças Entre Celulite e Estrias?
A celulite e as estrias são problemas que esteticamente fazem com que as mulheres fiquem extremamente preocupadas, pois fazem com que a sua pele fique com aspecto de descuidadas e desleixadas. Porém, na realidade não é apenas isso acontece, pois ambos problemas são causados por problemas de herança genética, má alimentação e maus comportamentos

Saiba mais: Estrifree o que é

Esses problemas podem surgir juntos ou separados, sendo resultado do mesmo problema ou não. Se você deseja conhecer um pouco mais sobre esses temidos problemas da pele, confira a seguir as principais diferenças entre as estrias e a celulite

O QUE É A CELULITE?
A celulite é um problema que surge nas nádegas, nas coxas, no abdômen e nos quadris em forma de buraquinhos e furinhos que enrugam, causando na pele o aspecto de casca de laranja. A celulite é completamente comum nas mulheres, mas também pode surgir nos homens.

A celulite costuma causar inchaço e o endurecimento das células, que se enchem de gordura, toxinas e água, provocando desníveis e nódulos na pele. Além também de alterações na microcirculação e o aumento do tecido fibroso, que também causam a celulite. Ela pode ser encontrada em um nível mais leve, moderado ou grave, dependendo de seu grau de profundidade, aspecto em áreas elevadas, presença de lesões e também da flacidez da pele.

QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS CAUSAS DA CELULITE NA PELE?
O surgimento da celulite se dá principalmente por conta de uma má alimentação, que tem como principal consequência o aumento do peso, acúmulo de toxinas e também a lentidão do metabolismo. Por essa razão, existem algumas mudanças na rotina alimentar que podem até reduzir os buracos, principalmente quando se trocam as gorduras saturadas, açúcares e refrigerantes por sucos naturais, legumes, verduras, sementes e oleaginosas, além também da ingestão de bastante água.

As alterações hormonais, o sedentarismo aliados com os fatores genéticos também contribuem de forma direta para o surgimento das celulites.

QUAIS SÃO OS TRATAMENTOS MAIS INDICADOS PARA O COMBATE À CELULITE?
Os tratamentos existentes e eficazes contra a celulite são uma mudança nos hábitos alimentares e a prática de exercícios físicos. Além disso, você também pode fazer um tratamento de drenagem linfática, uma massagem modeladora, o uso de cremes anticelulite, a endermologia, radiofrequência, mesoterapia, cirurgias à laser, carboxiterapia, ultrassom com lipolíticos, gesso lipo redutor e diversos outros tipos de tratamento que auxiliam tanto para a redução quanto para o combate à celulite.

O QUE É A ESTRIA?
Ao contrário da celulite, as estrias são resultado da destruição das fibras elásticas e colágenas da pele, que acabam formando cicatrizes. Muitas vezes, essa destruição é causada pelo estiramento repentino da pele, como por exemplo a gravidez ou um emagrecimento rápido, provocando coceira ou ardência no local, mas muitas vezes, as estrias não apresentam sintomas.

Quando as estrias estão em sua fase inicial, costumam ser da cor roxa ou rosa, sempre acompanhadas por coceiras leves, por serem uma inflamação. Mas, uma inflamação antiga apresenta cor branca por já terem sofrido uma atrofia mais intensa das fibras elásticas e colágenas, por essa razão, sem o surgimento de inflamações.

As pessoas com pele mais escuras ou morenas costumam apresentar uma estria com coloração mais escura do que o seu tom de pele. As estrias costumam surgir nas coxas, glúteos, flancos, abdômen e seios e nos homens, as estrias surgem nos braços, nas costas e nos ombros, sendo que os homens que fazem uso de anabolizantes estão mais propensos a apresentarem as marcas provocadas pelas estrias.

QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS CAUSAS DAS ESTRIAS?
Além dos fatores genéticos que já são conhecidos, as estrias também podem se provocadas pelo estiramento da pele, muitas vezes causado pelo aumento do volume do corpo como uma gravidez, ganho de peso e a colocação de próteses nas mamas ou nas nádegas, o uso de anabolizantes e também problemas hormonais causados pelo uso dos hormônios adrenocorticais e o estrógeno.

O uso contínuo de corticoides por muito tempo também pode provocar o surgimento das celulites.

QUAL É O MELHOR TRATAMENTO PARA AS ESTRIAS?
As estrias podem ser reduzidas através de um tratamento com ácito retinoico, microdermoabrasão, tratamento infravermelho, laser ablativo, laser não-ablativo e também a subcisão, nesse ano de 2018 surgiu um novo produto que principalmente os artistas estão usando, conhecido com Revital.

COMO PREVENIR AS CELULITES E AS ESTRIAS?
A prevenção das estrias e celulites depende de diversos fatores, pois a estria costuma surgir por causa do efeito sanfona que a pessoa enfrenta, emagrecendo e engordando de forma extremamente rápida.

Para as estrias causadas pela gravidez, estrias do crescimento que você simplesmente não consegue evitar, além também da estria conhecida como estrião que os adolescentes costumam apresentar atrás da perna, nas costas e você simplesmente não tem como prevenir, pois ela se desenvolve de forma rápida e tudo que tem o crescimento rápido a pele acaba não suportando.

Identificou as diferenças entre as estrias e a celulite? A alimentação não influencia no surgimento da estria, sendo esse um problema de fragilidade na derme onde as fibras elásticas não conseguem aguentar os traumas. Além disso, a distensão da pele de forma muito rápida ou de forma lenta também pode causar o problema

A celulite também é um problema genético, uma tendência genética que também influencia em demais situações, mas na estria, é um fator extremamente importante diante dos fatores que causam a celulite como a alimentação e outros. A obesidade é fator determinante em ambos os casos, além também dos fatores genéticos, mas para a estria, a alimentação e demais fatores não influenciam

O essencial para evitar o surgimento de ambas é evitar ganhar peso, pois o efeito sanfona emagrecendo e engordando para as estrias é horrível, você precisa conseguir se manter dentro de um peso e evitar o excesso de peso durante a gravidez, ganhando peso sempre dentro dos limites considerados adequados e de forma saudável tanto para a gestante quanto para o bebê.

Se você segue todas as recomendações corretamente e ainda assim percebeu que a estria a celulite estão presentes na sua pele, não precisa se desesperar, você tem feito o suficiente, pois diversas formas de celulite e estrias dependerão de você e do que acontecerá se você deixar de ter cuidados essenciais.

7 dicas para emagrecer

7 dicas para emagrecer

Quando falamos em emagrecimento, logo vem em nossa mente muitos tipos de dieta que prometem alcançar as medidas ideais, tendo como exemplo de beleza as modelos que sempre aparecem na TV, nas capas de revistas, internet e por todos os veículos de divulgação. Por conta disso, não é difícil nos depararmos por aí com as chamadas “dietas da moda”.

Vai dizer que nunca ouviu falar na dieta da lua, dieta da proteína, dieta da sopa, da banana, do leite… ? Enfim, elas sempre prometem um emagrecimento rápido e sem complicações. Porém, o que parece ser inofensivo, pode trazer diversos problemas de saúde por conta das grandes restrições que são impostas.

Saiba mais: Kifina comprar

É sempre importante lembrar que cada um possui um porte físico diferente do outro, sendo que existem pessoas que tem tendência a engordar ou emagrecer com mais facilidade. Mas não é por conta disso que você vai desanimar e acreditar que nunca vai conseguir!

Para conseguir emagrecer definitivamente, é essencial que um profissional na área da nutrição acompanhe esse processo. Assim, ele irá conseguir desenvolver um plano alimentar com base nas necessidades de cada pessoa. Abaixo nós listamos 7 dicas que são indispensáveis para conseguir emagrecer de vez.

1 – evite ao máximo as guloseimas para emagrecer
As chamadas guloseimas como chocolate, balas, doces, salgadinhos, biscoitos, etc. devem ser evitadas se você busca o emagrecimento.
Mas então eu não posso mais comer nada disso?
Pode sim! O que não pode é exagerar, pois esses alimentos contêm muitas calorias, açúcares e gorduras ruins, que se forem consumidos em grande quantidade, podem ocasionar ganho de peso e sérios problemas à saúde.

2 – alimentos light/diet podem não ser a solução!
Esse tipo de alimento costuma conter uma quantidade menor de açúcar e gorduras, porém as calorias continuam lá. Por conta disso, consuma moderadamente até mesmo os produtos light e diet.

Confira aqui a lista com os 9 alimentos que emagrecem de verdade.

3 – frutas e verduras são indispensáveis para perder peso
Para seu organismo estar funcionando perfeitamente, é mais que necessário incluir as frutas e verduras em sua rotina alimentar.
Esses alimentos são extremamente ricos em minerais, vitaminas e fibras, que são responsáveis por aquela famosa sensação de saciedade, evitando que você acabe se alimentando de maneira inconsciente e errada.

4 – frituras devem ser evitadas para o emagrecimento
Evitar frituras é regra básica quando o assunto é emagrecimento. Fazendo isso, você estará livrando seu organismo de muita gordura e caloria. Ao invés de consumir frituras, você pode optar por alimentos assados, grelhados ou cozidos, que são muito mais saudáveis.

5 – aumente o consumo de alimentos integrais
Adicione em sua dieta alimentos integrais como o arroz, pão, macarrão, entre outros. Produtos integrais são saudáveis porque, diferentemente dos produtos refinados, mantêm consigo as suas propriedades nutricionais, como os minerais, as fibras e vitaminas. No entanto, muito cuidado com o excesso, pois até mesmo os alimentos integrais contêm calorias e podem fazer o papel de vilão caso não haja um consenso da quantidade ingerida.

6 – opte pelos sucos naturais para emagrecer
Talvez o maior de todos os vilões da obesidade são os refrigerantes. O açúcar é parte principal de suas composições e, por esse motivo, dê preferência aos sucos naturais, que ajudam na hidratação do corpo e são excelentes fontes de vitaminas e minerais.

7 – atividades físicas corretas para emagrecer
Fazer atividades físicas adequadas para seu corpo ajuda a intensificar o processo de emagrecimento, acelerando seu metabolismo.

8 MELHORES ÓLEOS ESSENCIAIS PARA CONCENTRAÇÃO, FOCO E CLAREZA MENTAL

8 MELHORES ÓLEOS ESSENCIAIS PARA CONCENTRAÇÃO, FOCO E CLAREZA MENTAL

Óleos essenciais contêm compostos de plantas poderosas que oferecem uma incrível variedade de benefícios, tanto física como mental. Você já se encontrou em uma reunião ou ouvindo um discurso quando de repente percebe que não tem ideia do que acabou de dizer porque você se afastou, pensando sobre seus planos para o fim de semana ou como você vai resolver um problema em particular?

Muitas pessoas se deparam com sua mente vagando sem perceber como isso aconteceu. Nos dias atuais tudo se tornou acelerado. Ainda mais com tantos aplicativos no celular e aparelhos eletrônicos, não é de admirar que coisas como concentração e foco sejam difíceis de se encontrar.

Leia também: Óleo de baobá funciona

A boa notícia é que certos óleos essenciais oferecem propriedades que aumentarão sua clareza mental, foco e concentração, para que você possa melhorar o desempenho na escola, faculdade, trabalho e em sua vida cotidiana.

1. Óleo Essencial de Limão
Óleos cítricos como limão são conhecidos por serem muito edificantes. O limão não só ajuda a promover a clareza mental, melhorar o foco e a concentração, mas é ótimo para melhorar o humor e reduzir os efeitos do estresse. É especialmente útil para aqueles que têm TDAH(Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade) e tendem a ficar estressados ​​realizando as tarefas diárias, pois pode induzir uma sensação de calma para facilitar o foco. Pessoas com TDAH são mais propensas a ter outras questões como ansiedade ou depressão, e alguns estudos descobriram que o óleo essencial de limão pode ajudar com isso também, pois ajuda na regulação da dopamina e serotonina no cérebro.

Óleo essencial de limão é ótimo quando usado em um spray de ambiente. Simplesmente adicione algumas gotas a um borrifador com água para criar um ambiente que ajudará a melhorar seu foco, concentração e clareza mental, enquanto aumenta os níveis de energia e eleva seu humor.

limão
Leia mais: Faça você mesmo: colares naturais aromatizados

2. Óleo Essencial de Vetiver
Vetiver é nativo da Índia, e seu óleo essencial tem sido usado na medicina tradicional no sul da Ásia, sudeste da Ásia e oeste da África há milhares de anos. Na Índia e no Sri Lanka, é frequentemente chamado de “óleo da tranquilidade”. Tem uma fragrância exótica, fumegante e doce, e uma energia tranquila que ajuda a acalmar as emoções e é usado em traumas para ajudar na autoconsciência e estabilização.

Tradicionalmente, é usado como parte da aromaterapia para relaxamento e para ajudar a aliviar o estresse emocional, além de ataques de pânico, trauma, ansiedade, insônia e depressão. As propriedades potentes do Vetiver são ótimas para aliviar o cansaço mental e aumentar a capacidade de concentração e concentração. Quando foi usado em um estudo de 2001 focado nos efeitos para crianças com TDAH, após 30 dias de inalação todos os dias, os sintomas foram significativamente reduzidos.

Vetiver pode ser usado de várias maneiras, incluindo simplesmente segurando um frasco sob o nariz. Ao esfregá-lo nos pés antes de ir para a cama, ele pode ajudá-lo a ter um sono de melhor qualidade, o que também ajuda a melhorar a clareza mental, o foco e a concentração no dia seguinte. Durante o dia, você pode querer adicionar algumas gotas de óleo essencial de vetiver em um difusor. Permita que seu perfume se espalhe pela sala – se o aroma é muito terroso para você, você pode adicionar algumas gotas de outro óleo essencial, como lavanda.

vertiver
3. Óleo Essencial de Lavanda
Falando em lavanda, é um dos óleos essenciais mais versáteis que existe. É conhecido por ajudar a melhorar o foco e a concentração, promover relaxamento e um sentimento de calma e regular a ansiedade também. Na verdade, é um dos melhores óleos para aqueles que lutam contra a ansiedade. Uma pesquisa da Universidade Médica da Áustria, em Viena, descobriu que uma preparação de óleo de lavanda foi capaz de diminuir a ansiedade, funcionando tão bem ou até melhor do que o medicamento sintético Ativan.

O óleo essencial de lavanda tem sido usado há séculos para ajudar os que lutam contra a insônia a dormir bem novamente. Um estudo revelou que usá-lo como parte da aromaterapia pode ajudar a retardar a atividade do sistema nervoso, promovendo o relaxamento e melhorando a qualidade do sono. A erva realmente reduz a frequência cardíaca e reduz a pressão arterial, proporcionando um estado mais relaxado, razão pela qual as flores de lavanda foram aprovadas para uso como um chá para tratar a inquietação e insônia na Alemanha.

Acredita-se também que as propriedades calmantes da lavanda ajudam as pessoas com TDAH a permanecer concentradas, além de estabilizar o humor de uma pessoa, o que pode ser especialmente útil para aqueles que apresentam sintomas de hiperatividade.

O óleo essencial de lavanda pode ser aplicado topicamente, com 2 ou 3 gotas colocadas nos pulsos, peito ou nuca, ou inalado através de um difusor.

Lavanda
4. Óleo Essencial de Sálvia Esclareia
O óleo essencial de sálvia de esclareia é destilado a vapor a partir dos brotos e folhas da planta sálvia. É nativo da Europa e é por vezes referido como óleo Moscatel, por ser usado para dar sabor ao vinho moscatel. A erva tem sido usada medicinalmente por séculos e foi descrita pela primeira vez por escrito em 4 a.C.. Hoje, sabe-se que é benéfico no tratamento da depressão, do estresse crônico e da ansiedade, ao mesmo tempo em que ajuda a melhorar a memória, a concentração, o foco e a agilidade mental.

Para usar óleo de sálvia, coloque algumas gotas em um difusor ou inspire do frasco ou de um lenço, quando necessário.

Sálvia esclareia
Leia mais: A aromaterapia e seu poder de mudar as emoções

5. Óleo Essencial de Alecrim
O alecrim é uma erva bem conhecida e é comumente usada na cozinha, mas oferece muito mais do que o uso culinário. Extraído das flores frescas através da destilação a vapor, o aroma suave da erva pode ajudar a acalmar a mente, melhorar o foco, combater o stress e aliviar a ansiedade. Esta erva perene nativa dos países mediterrânicos também foi estudada e ela pode melhorar a cognição e alerta mental, e melhorar temporariamente a memória também. Para intensificar o estado de alerta, tente combiná-lo com óleo essencial de limão.

alecrim
6. Óleo Essencial de Sândalo
Tradicionalmente, o óleo essencial de sândalo era usado em cerimônias religiosas, como casamentos e nascimentos de bebês na Índia. Ele continua a ser usado em cerimônias religiosas hoje, pois possui um cheiro doce e amadeirado, oferecendo clareza mental, particularmente o tipo procurado durante a meditação. Ele ganhou respeito em muitas civilizações e religiões, especialmente no hinduísmo, onde é considerado sagrado e é usado em rituais sociais e religiosos. Seus efeitos sedativos ajudam a reduzir a inflamação, acalmar o estresse e a ansiedade, promover o relaxamento e melhorar a concentração, a visão interna e o pensamento positivo.

Adicione 1 ou 2 gotas a um óleo corporal, como o de amêndoa ou de coco e aplique na parte de trás do pescoço pela manhã e ao deitar. Todas as manhãs, inspire por alguns minutos também. Tenha em mente que existem três variedades de sândalo: evitar sândalo australiano (Santalum Spicatum), pois não fornece os mesmos benefícios para a saúde, e sândalo havaiano (Santalum ellipticum), pois é muitas vezes mais caro, sem oferecer valor adicional. Prefira sempre o sândalo indiano (Santalum Album), pois é considerado o melhor.

sandalo

7. Óleo Essencial de Patchouli
Os principais benefícios do óleo de patchuli são o alívio do estresse, combatendo a depressão e promovendo uma sensação de calma e relaxamento. Descobriu-se, em um estudo de 2002, que o óleo essencial de patchouli inalatório diminui a atividade simpática (parte do sistema nervoso responsável pela regulação da pressão arterial, frequência cardíaca e resposta de “luta ou fuga”) em 40%. Lidar com esses fatores durante uma situação estressante é bom para ajudar a melhorar o foco e a concentração.

Além disso, é comprovado que ele alivia os sintomas da depressão, enchendo-os de esperança, aliviando a tensão e elevando o ânimo, já que inalar seu aroma tem um efeito positivo sobre os hormônios, inclusive estimulando a liberação de hormônios “felizes” como a dopamina e a serotonina. Seus benefícios medicinais, em geral, podem ser atribuídos ao fato de ser um antidepressivo, diurético, antiflogístico, antisséptico, tônico, afrodisíaco, adstringente, febrífugo e sedativo.

Use óleo essencial de patchouli adicionando algumas gotas do óleo a um banho quente à noite e absorvendo-o para aliviar a ansiedade e restaurar a calma. Use durante o dia aplicando topicamente, misturando 5 gotas do óleo com uma colher de sopa de óleo transportador. Massageie suavemente a mistura em suas têmporas.

patchoulli
8. Óleo Essencial de Cipreste
Cipreste foi usado frequentemente em tempos antigos para fazer sarcófagos para múmias egípcias. Os gregos também a utilizaram para criar estátuas de seus deuses, devido à durabilidade e resiliência da madeira, que em última análise era a razão para a crença de que ela continha poderosas forças protetoras que poderiam ser levadas da vida para a morte. O óleo tem um perfume verde refrescante com tons balsâmicos e é, hoje, amplamente valorizado por suas muitas propriedades medicinais, graças às suas propriedades como antisséptico, adstringente, sedativo, tônico respiratório e antiespasmódico, entre outros.

Como também é um diurético, pode ajudar a desintoxicar o corpo, removendo toxinas e limpando o fígado. Mas, sem dúvida, seu principal benefício é melhorar o estado mental de uma pessoa, incluindo a clareza mental e a capacidade de concentração e concentração, devido a seus efeitos calmantes e sedativos que também podem ajudar a estimular sentimentos mais felizes.

Como este óleo essencial é conhecido por ser um tranquilizador emocional, é excelente para uso durante a meditação, pois evoca uma sensação de calma, ao mesmo tempo que melhora o foco e a clareza mental. Adicione algumas gotas a um difusor enquanto medita, ou apenas desfrute de respirar o aroma amadeirado e levemente mentolado.

cipreste
Onde Comprar Óleos Essenciais
Você só experimentará os benefícios dos óleos essenciais se usar um óleo essencial puro, não adulterado e sem aditivos. Infelizmente, muitos óleos no mercado são de baixa qualidade usando fragrâncias artificiais e enchimentos. Por isso, sempre compre em casas de produtos naturais que você confia e leia o rótulo, pois um óleo essencial precisa ter o nome científico descrito no rótulo.

ÓLEOS CORPORAIS PARA USAR NO BANHO

ÓLEOS CORPORAIS PARA USAR NO BANHO

Não faz muito tempo que eu comecei a usar óleos para hidratar o corpo. Na verdade, eu demorei pra colocar o produto na minha rotina por acreditar em alguns mitos sobre ele. Foi só depois de ler uma matéria mais completa sobre óleos corporais que eu decidi dar uma chance pra eles.

Leia também: O que é Óleo de Argan 

Claro que não demorou muito pra eu me apaixonar e ficar totalmente dependente desse produtinho milagroso. Hoje eu não posso mais negar seus benefícios: ele realmente deixa a pele mais macia, iluminada, com toque aveludado e um perfume super gostoso que dura o dia inteiro. Como não amar?

Além do tradicional óleo corporal também as versões para banho que são muuuuuuuito mais práticas! É só passar em todo o corpo quando a pele estiver molhada, deixar ele agir na pele uns minutinhos, enxaguar e depois se secar com a toalha. O resultado vocês sente na hora!

Fiz uma listinha com os meus favoritos pra você experimentar também. Olha só:

Óleo Corporal Carmelito – O Boticário
o-boticario-carmelito_oleo-corporal-bifasico
“Contendo caramelo em sua fórmula, o óleo corporal é super prático e hidrata durante o banho. Bifásico ele hidrata por até 48 horas e deixa sua pele perfumada na medida com aquele cheiro docinho que você adora.” Compre aqui

Óleo Corporal Bifásico Bromélia – L’Occitane Au Brésil
loccitane-au-bresil-bromelia
“O Óleo Bifásico Bromélia desodoriza a pele, deixando-a levemente perfumada com uma radiante fragrância floral. Suas propriedades suavizantes e hidratantes proporcionam maciez e conforto para a pele, sem toque pegajoso.” Compre aqui

Óleo Hidratante Lichia – O Boticário
o-boticario-lichia_oleo-hidratante
“Tem um jeito supergostoso de hidratar e ao mesmo tempo proteger a sua pele: fazendo um tratamento diário no banho. Com os óleos hidratantes e perfumados da linha Nativa SPA, aquele momento de relaxamento vai renovar a sua pele. Criando uma camada protetora por todo o seu corpo, o óleo exótico de lichia ajuda a combater o envelhecimento e ainda espalha o delicioso aroma dessa fruta. Deixe seu corpo sentir esse prazer todo dia.” Compre aqui

Óleo de Banho Hidratante Amande – L’Occitane
o-boticario-amande-shower-oil
“Em contato com a água transforma-se em uma espuma leve e cremosa – uma textura original e única – que deixa a pele macia e acetinada. Rico em óleo de Amêndoa e óleo de semente de uva deixa a pele suave e hidratada. Limpa suavemente e deixa um perfume delicado.” Compre aqui

Óleo de banho Peach Skin – The Beauty Box
the-beauty-box-peach-skin
“O Óleo de Banho Peach Skin Bombom de Baunilha, da Produtinhos da Beauty, hidrata a sua pele durante o banho e tem um blend de óleos que deixa a sua pele macia e aveludada como um pêssego. Além disso, tem emolientes que fecham os poros, evitando a desidratação. Ah, e tem o delicioso cheirinho doce e confortável de bombom de baunilha.” Compre aqui

ALÉM DO COMBATE À OLEOSIDADE: MÁSCARAS FACIAIS TÊM AINDA MAIS BENEFÍCIOS PARA PELE, INCLUINDO AÇÃO ANTI-IDADE

ALÉM DO COMBATE À OLEOSIDADE: MÁSCARAS FACIAIS TÊM AINDA MAIS BENEFÍCIOS PARA PELE, INCLUINDO AÇÃO ANTI-IDADE

As máscaras faciais são a pedida certa para complementar a sua rotina de cuidados diários

Se você está querendo dar um up no visual e na saúde da pele, as máscaras faciais são a pedida certa para complementar a sua rotina de cuidados diários. Além das mais populares, para ajudar a diminuir a oleosidade, sabia que existem opções para várias outras necessidades, como hidratar e minimizar efeitos do envelhecimento precoce? Aposte nesse tipo de produto para garantir um rosto ainda mais macio, uniforme e iluminado!

Descubra os benefícios das máscaras para a pele
Por ter uma alta concentração de ativos, as máscaras possuem efeito imediato e intenso. Por isso, devem ser usadas como um elemento extra em sua rotina diária de cuidados. O indicado é utilizar o produto de uma a duas vezes por semana, ou a cada 15 dias, dependendo da composição. Para aplicar, basta estar com a pele limpa e seca. Passe uma fina camada, cobrindo todo o rosto. Depois, é só esperar o tempo indicado na embalagem e enxaguar. Pele renovada em instantes!

Leia também: o que é Máscara Preta

As máscaras faciais ajudam a controlar a oleosidade excessiva da pele graças aos ativos que regulam a produção de sebo
As máscaras faciais ajudam a controlar a oleosidade excessiva da pele graças aos ativos que regulam a produção de sebo

Máscaras faciais para todas as necessidades da pele: combate à oleosidade, hidratação e ação anti-idade
As máscaras faciais são muito conhecidas por ajudar a controlar a oleosidade excessiva da pele graças aos ativos que regulam a produção de sebo e ajudam a desobstruir os poros. Mas também existem mais opções para atender outras necessidades da pele! Para revigorar a aparência e textura do rosto envelhecido ou até mesmo prevenir os primeiros sinais, procure por uma versão rica em antioxidantes e vitamina C, que vai garantir um visual luminoso. Agora, para dar um boost na hidratação de peles secas, o ideal é que o produto tenha substâncias de nutrição profundas para reequilibrar a pele do rosto.

Antes de começar a usar algum produto, contudo, procure um dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia para montar uma rotina de cuidados que atenda às características da sua pele!

Chá de gengibre: saiba como preparar e os seus benefícios Bebida alivia enjoo, má digestão e até previne o câncer

Chá de gengibre: saiba como preparar e os seus benefícios Bebida alivia enjoo

O gengibre é uma raiz tuberculosa nativa da Ásia que tem sido usada tanto na culinária quanto na medicina. Outros nomes do gengibre são mangarataia ou mangaratiá. A partir da infusão de pedaços dessa raiz é possível fazer o chá de gengibre.

O gengibre tem diversos benefícios terapêuticos, dentre eles uma ação bactericida, fungicida, antioxidante, antisséptico e anti-inflamatório. O chá de gengibre pode ser benéfico, em pequenas quantidades, para aliviar náuseas (inclusive durante a gravidez ou quimioterapia), ajudar na digestão e no combate a doenças de garganta e respiratórias.

Ele também ajuda a prevenir gastrite e úlceras, uma vez que atua no combate à bactéria H. pylori, uma das principais causas do problema.

O gengibre é conhecido por ser um alimento termogênico, ou seja, que acelera o metabolismo, aumenta a temperatura corporal e pode ajudar quem deseja emagrecer, mas este benefício só será notado se combinado a uma dieta saudável e prática de exercícios físicos.

O gengibre é encontrado nos mercados em natura, conserva, em forma de cápsula, cristal ou pó. Para fazer o chá, o melhor é utilizar a raiz pura. Na hora de comprar, prefira ela íntegra e fresca, com casca mais lisa, sem furinhos, que não esteja murcha ou mofada. A parte interna deve estar amarelada e não muito fibrosa.

Quais nutrientes possui?
O gengibre é rico em cobre, vitaminas A, B, C e D, potássio, selênio, zinco e magnésio. No caso do chá de gengibre, especificamente, os benefícios também estão muito relacionados à liberação dos óleos essenciais que fazem parte da sua composição: timol, carvacrol e eugenol.

Leia também: chá de gengibre funciona

Esses óleos são os responsáveis principalmente pela ação anti-inflamatória do chá de gengibre. Ou seja, o nosso corpo produz diversas substâncias inflamatórias, como as ocitocinas, mas os óleos essenciais do gengibre podem ajudar a inibir a inflamação. Inclusive, existem estudos em animais que mostram os seus benefícios para reduzir as inflamações das articulações relacionadas a artrites.

Para o estômago, principalmente, estudos mostram que ele afeta a aderência da bactéria H. Pylori, o que diminui o risco de desenvolver gastrite, úlcera, e até câncer de estômago em quem o ingere com maior frequência.

Note que a tabela de valores nutricionais abaixo considera 100 gramas de gengibre, porém o uso diário não pode ultrapassar 3 gramas.

Água (g) 78,88
Calorias (Kcal) 80
Proteínas (g) 1,82
Lipídios totais (g) 0,75
Carboidratos (g) 17,77
Fibras (g) 2
Cálcio (mg) 16
Ferro (mg) 0,6
Magnésio (mg) 43
Fósforo (mg) 34
Potássio (mg) 415
Sódio (mg) 13
Zinco (mg) 0,34
Cobre (mg) 0,22
Manganês (mg) 0,22
Selênio (mcg) 0,7
Vitamina C (mg) 5
Tiamina (mg) 0,025
Riboflavina (mg) 0,034
Niacina (mg) 0,75
Vitamina B6 (mg) 0,16
Composição do gengibre para cada 100 g:

Benefícios do chá de gengibre
Ajuda no emagrecimento: O chá de gengibre é um aliado para quem quer emagrecer, uma vez que é um alimento termogênico, ou seja, que acelera o metabolismo, aumenta a temperatura corporal e acaba ajudando a perder peso. Contudo, não adianta apenas tomar o chá de gengibre e esperar uma perda de peso significativa, os seus benefícios só serão notados se aliados a uma dieta saudável e prática de exercícios físicos.

Saiba mais: Conheça sete alimentos termogênicos que te ajudam a emagrecer
Diminui a náusea: Alguns estudos mostraram que o chá de gengibre pode ajudar a diminuir o enjoo depois de comer. Quando o alimento não “cai” bem, ele ajuda a diminuir esta sensação de má digestão. No entanto, se a causa deste enjoo for um tumor, por exemplo, ele não surtirá este efeito. Por ajudar na digestão, o seu uso também está relacionado a um alívio dos sintomas dos gases.

Também pode ser usado para diminuir as náuseas em pessoas que fazem quimioterapia ou grávidas, por exemplo, mas é importante sempre conversar com o seu médico antes de começar a fazer uso do chá nestas situações.

Previne úlceras e gastrites: Como o chá de gengibre ajuda a combater a bactéria H. pylori, uma das principais causas de gastrite e úlceras estomacais, ele também ajuda a prevenir que as doenças aconteçam. Esse mecanismo acontece da seguinte forma: a bactéria entra no corpo humano através da alimentação e se fixa no estômago, provocando gastrite e úlceras. Contudo, o chá diminuiria a sua aderência ao estômago, dificultando que ela se fixe e que provoque as doenças.

Pode ajudar na prevenção de cânceres: Dentre os cânceres que estudos mostram que o gengibre e seu chá podem ajudar a prevenir está o câncer de estômago, uma vez que ele é relacionado, em grande parte dos casos, a alterações provocadas por úlceras estomacais. Ele atua também na prevenção do câncer cólon-retal, pois possui uma substância chamada 6-gingerol, que impediria o desenvolvimento e a proliferação de células cancerígenas nessa região do intestino. Estudos em animais também mostram a diminuição do risco de desenvolvimento de câncer de fígado.

Prevenção de doenças respiratórias: Como o chá de gengibre tem ação antioxidante no corpo, ele age na prevenção da gripe e do resfriado. Ele também tem ação anti-inflamatória, melhorando os sintomas de tosse e dor muscular e das doenças como asma e bronquite.

Como preparar o chá de gengibre
Para que o chá de gengibre mantenha os seus benefícios, é importante não ferver a raiz com a água. O chá deve ser preparado da seguinte forma:

Lave bem a raiz do gengibre
Corte em pedaços pequenos ou rale a raiz
Enquanto isso, leve a água em fogo alto até ferver
Adicione o gengibre à água e tampe a panela, abaixando um pouco o fogo
Aguarde de 5 a 10 minutos para tirar do fogo
Coe e sirva.
Como consumir o chá de gengibre
A pessoa não deve consumir mais do que três gramas de gengibre por dia. Estas três gramas podem ser divididas em três ou quatro xícaras de chá ao longo do dia, por exemplo. Mas sempre tomando cuidado, uma vez que muito chá de gengibre pode causar irritação estomacal.

Saiba mais: Receita de bolo integral de cenoura e gengibre
Receitas de chá de gengibre
Chá de gengibre com canela – Foto: GettyImages
Chá de gengibre com canela – Foto: GettyImages
Chá de gengibre tradicional

Chá de limão siciliano e gengibre

Chá de morango e gengibre

Chá de maçã, canela e gengibre

Chá de folha de amora e gengibre

Quais as contraindicações deste chá?
Pessoas que já têm problemas estomacais ativos, como gastrite e úlceras, não devem consumir o chá de gengibre, pois ele pode piorar a irritação no local. Como o gengibre estimula a circulação sanguínea, pessoas com hemofilia – condição que dificulta a coagulação sanguínea – também não devem consumir o chá. Quem tem alguma cardiopatia, hipertensão, hipotireoidismo ou diabetes deve consultar o médico antes de fazer uso deste chá.

Consumo em excesso
O consumo do chá de gengibre em excesso pode aumentar demais o metabolismo, ainda mais se for combinado com alimentos com cafeína, como o café, e provocar vômitos diarreia, enjoo, irritação no estômago e gastrite.

Conheça os tipos de máscaras faciais e seus benefícios

Conheça os tipos de máscaras faciais e seus benefícios

As máscaras faciais apresentam uma concentração de ativos que pode rejuvenescer, hidratar e até clarear manchas na pele

Leia também: Máscara de pepino comprar

É possível utilizar as máscaras faciais se quiser acelerar Para ter uma pele bonita e saudável, além de se alimentar corretamente e beber bastante água, existem também outros macetes para conseguir tal feito, como as máscaras faciais. O procedimento, que contém uma concentração maior de nutrientes, é mais potente e age rapidamente na derme.

“Elas aumentam a penetração das substâncias na pele, que são absorvidas em poucos minutos. São indicadas para acelerar o tratamento e os resultados”, afirma Iracema Bazzo, dermatologista, de São Paulo.

Por dentro das máscaras faciais
Existem vários tipos de máscara e cada um tem sua composição específica. “Eles podem conter ativos como o ácido hialurônico, que vai hidratar a pele, vitamina C para clarear e auxiliar no rejuvenescimento, ácido ferúlico para clarear as manchas, ou nicotinamida e azeoglicina para tratar a pele rosácea, e muitos outros”, aponta Iracema.

Já as máscaras faciais que promovem hidratação, contêm óleos, sais minerais e vitaminas. “Gosto de ressaltar que se a pessoa tiver sensibilidade a alguma substância da máscara facial (hipersensibilidade), o ideal é aplicá-la apenas uma vez por semana”, ensina André Braz, dermatologista.

E mesmo para quem não tem sensibilidade às substâncias, também é indicado o uso das máscaras faciais a cada sete dias, já que o procedimento é bastante potente e pode irritar a pele.

Máscaras faciais e suas diversas finalidades
São diversas as finalidades das máscaras faciais. Existem aquelas para o rejuvenescimento da pele, outras que trazem o “efeito Cinderela”, antiacne, calmante, regeneradora, hidratante, clareadoras, de pedras preciosas, LED vermelho e muitas outras.

As máscaras faciais de rejuvenescimento são indicadas para pele envelhecidas e sem vida. “Já as máscaras tensoras (o chamado efeito Cinderela), possuem fórmulas à base de proteínas que, ao serem aplicadas sobre a pele, se desidratam e se retraem, exercendo assim um efeito tensor instantâneo na pele, o que melhora a firmeza e corrige imperfeições”, conta Marília Sobreira, esteticista da Clínica Dr. André Braz, no Rio de Janeiro.

Esse procedimento deve ser feito antes de um evento social – e quanto mais espessa a camada aplicada, maior será o efeito tensor. E para quem sofre com espinhas, as máscaras antiacne vão auxiliar no tratamento do problema, ao secar a espinha mais rapidamente.

“Máscaras clareadoras vão potencializar o tratamento de clareamento da pele. Por isso, é importante nunca esquecer do uso do protetor solar associado”, diz Iracema.

Pedras preciosas e LED vermelho
As máscaras faciais de pedras preciosas (litoterapicas) auxiliam no tratamento de peles oleosas e acneicas, têm ação anti-inflamatória e cicatrizante. Podem ser utilizadas uma vez por semana.

Máscaras de LED vermelho são utilizadas para rejuvenescimento e acne. Promovem a cicatrização e regeneração mais rápida da pele. Nesse caso, o procedimento pode ser utilizado diariamente, pois melhora as linhas de expressão.

“E independente de qual máscara facial tenha feito, é bom saber que a maquiagem, o filtro solar e qualquer outro item devem ser passados por cima e somente de 10 a 15 minutos depois de aplicado o produto”, avalia Marília.

Queda de cabelo: 10 causas e 10 soluções

Queda de cabelo: 10 causas e 10 soluções

Queda de cabelo? Socorro! (Foto: Istock)
Nada mais aflitivo do que olhar pra escova ou pro pente e ver aquele tufo enorme de fios em queda livre… Mas, afinal, quando é necessário se preocupar de fato com a queda de cabelo? A Associação Brasileira de Cirurgia de Restauração Capilar afirma que 25% das brasileiras entre 35 e 40 anos e 50% daquelas com mais de 40 anos sofrem com o problema. Sim, os dados são aterrorizantes mas, calma lá! Antes de entrar em desespero, saiba que cada caso é um caso.

Leia mais
Escova de cabelo: encontre a ideal para você
Pré-xampu traz benefícios para o fio e o couro cabeludo. Conheça!
“Cabelo envelhece, sabia?”: identifique sinais de envelhecimento do fios

Leia também: queda de cabelo solução

“Existem as quedas genéticas, as sem causa definida (eflúvio telogênico ou telogeno) e as endócrinas ou metabólicas (tireoide, doenças crônicas)”, afirma o dermatologista Murilo Drummond, da Clínica Murilo Drummond (RJ). Para todas as causas, há cuidados específicos. Portanto, diagnosticar é o passo prioritário antes de começar a cuidar.

A rotina da queda
Você acorda, levanta e percebe muitos fios no travesseiro. Vai pro banho e o ralo parece um ninho de passarinho, e o mesmo vale para sua escova. Quando sai na rua, tem sempre uma amiga tirando um fio caído na sua blusa. Em média, caem cerca de 80 fios por dia dos 150 mil que temos na cabeça. Essa é uma média esperada. Quando esse número é ultrapassado, você provavelmente está com problemas.

Também vale ressaltar que a “vida” de um fio tem três fases. A primeira é o crescimento (com duração média de três a seis anos), a segunda é quando param de crescer (dois anos) e a terceira (três meses) é quando o fio está velho e fraco (e cai, crescendo outro em seu lugar. Dito isto, vamos às causas da queda!

1. Tá no sangue
As causas hereditárias uma hora ou outra vão bater na sua porta. E não tem jeito, a genética é algo inevitável. O jeito é remediar.

O que fazer: segundo Murilo, pode ser tratada com medicamentos locais, à base de minoxidil − um fármaco que amplia a fase de crescimento do cabelo − e orais, com finasterida, um dos mais conhecidos remédios para calvície.

2. Alterações hormonais
É batata, se há deficiência hormonal, lá vem a queda na sequência. Isso porque quando há irregularidade em certas glândulas endócrinas (como tireoide, suprarrenal e hipófise), os folículos capilares sofrem com a falta de chegada de nutrientes. Geralmente, mulheres que acabaram de virar mamães sofrem uma readequação hormonal que pode também gerar uma visível queda. Nesse caso, a readaptação pode levar alguns meses.

O que fazer: busque um médico endocrinologista para regular os hormônios.

3. Anemia
Essa doença implica na fragilidade dos cabelos. Com ela, vem a diminuição de ferro em nosso organismo. Esse mineral nunca pode faltar em nosso organismo. Além da queda dos fios, também provoca falta de ar, mal-estar, dor de cabeça, fraqueza e cansaço.

O que fazer: para lutar contra a anemia, deve-se forçar uma dieta enriquecida de ferro. Aposte em carnes vermelha, feijão e vegetais verde-escuros.

4. Alopecia areata
Esse nome esquisito é de uma doença autoimune bastante estranha: são áreas arredondadas do nosso couro cabeludo que ficam carecas. Pavoroso, né? Isso acontece porque o nosso próprio sistema imunológico destrói tecidos saudáveis. Mais comum em jovens de até 20 anos, pode ser tratada com cremes e injeções de corticoides. A causa dessa doença é desconhecida.

O que fazer: um dermatologista poderá recomendar medicação como esteroides, anti-inflamatório ou imunossupressora, que reduz a resposta imunológica.

5. Alimentar
Não tem jeito. Quando fazemos alguma dieta restritiva de grupos de alimentos, podemos até eliminar alguns quilos, mas acabamos prejudicando nosso corpo com a falta de nutrientes. E os cabelos são um dos pontos afetados, pois o folículo demanda uma grande quantidade de minerais (principalmente o ferro) para nascer. Daí vem a queda e aquele fio mais “ralinho”.

O que fazer: o mais indicado é buscar uma dieta saudável, com carboidrato, proteína e mineral, e também reforçar a ingestão de vitaminas do complexo B e C, zinco e ferro.

Leia mais
Hidratação power! Cinco formas de turbinar sua máscara para os cabelos
Como diminuir o frizz do cabelo já!
Cabelo curto e autêntico é mania de beleza
6. Estresse
Se você estiver passando por uma crise de estresse ou ansiedade, saiba que seu corpo está utilizando mais energia para funcionar do que o normal. Isso implica numa grande perda de vitaminas e minerais, o que causa a queda. Aqui, ela pode ser severa, viu?

O que fazer: veja aqui 10 dicas para aliviar o estresse.

7. Fatores externos
Secador, chapinha, banho quente e penteados podem prejudicar quem já tem tendência a cabelos frágeis. No caso do calor, geralmente há uma formação de bolhas de ar dentro do fio. E daí é que vem a queda. Mas também pode vir da água quente, que retira o sebo que tem função de proteção do couro cabeludo. Já nos penteados a questão é a força usada para prender os fios. Rabo de cavalo ou coque muito tente à cabeça acabam tencionando o fio, o que pode gerar a quebra ou (pior ainda) uma inflamação no folículo capilar.

O que fazer: a saída para ambos os casos (tensão ou calor) é reduzir a agressão externa e deixar o cabelo “descansar” por longos períodos, evitando uso de secador, chuveiro e chapinha a altas temperaturas.

8. Oleosidade
Sim, oleosidade excessiva pode causar queda, pois ela facilita a proliferação de fungos, causa coceira e descamação do couro cabeludo.

O que fazer: reduza o intervalo de lavagem. “Evite grandes fricções, lavando com delicadeza e evitar banhos muito quentes e prolongados, além de só usar xampus indicados pelo médico especialista”, explica Murilo.

9. Medicamentos
Alguns remédios podem afetar nossa saúde capilar. Alguns deles são antidepressivos, anti-hipertensivos, antibióticos e anabolizantes. O pior deles é o antidepressivo, pois ele fragiliza e interrompe o ciclo de vida do fio.

O que fazer: converse com seu médico. Ele pode ou mexer na dose ou recomendar outro tipo de substância.

10. Abuso da química
Alisamentos, descoloração, coloração…quem faz química deve saber que o fio tende a ficar mais fraco. Ele perde sua massa capilar. Esse é um caso em que não há a queda propriamente dita, mas o corte químico.

O que fazer: o tratamento, reconstruções e fortalecimento do fio é imprescindível antes de bombardear as madeixas com mais química.

Cuidados extras
Alguns tratamentos são indicados para estimular o crescimento de novos fios. Um deles é a mesoterapia, um microagulhamento indicado para quem sofre queda. “A mesoterapia fará estimulo mecânico pelo trauma da agulha e melhora da circulação”, explica Luciana Labouriau, dermatologista da Clínica Murilo Drummond (RJ). O processo com duração de 20 minutos é levemente doloroso, mas suportável. São de 5 a 10 sessões semanais.

“O resultado depende do estímulo do pelo que demora a crescer, então não é imediato. O paciente tem que ter noção da expectativa para aguardar o efeito. Até porque a ansiedade de ver resultado piora alguns casos de queda”, avisa Luciana.

Algumas pessoas também têm usado a latanoprosta como tratamento. Trata-se de uma loção com uma substância usada em colírios para tratar glaucoma. Aparentemente, a loção faz crescer novos fios, permite que os fios em fase de crescimento continuem crescendo e evita a queda. Mas nada disso é comprovado cientificamente. Está mais para um “acidente científico”, pois quando usado como colírio, as pessoas perceberam crescimento nos cílios.

7 Remédios Caseiros para Cólica Menstrual

7 Remédios Caseiros para Cólica Menstrual

Os chás com ação analgésica e anti-espasmódicas sãos os mais indicados para combater a cólica menstrual. Bons exemplos são os chás de lavanda, gengibre e calêndula.

Mas além de tomar um destes chás deve-se evitar o excesso de doces e salgados, colocar compressas de água morna sobre o abdômen, evitar a ingestão de alimentos com cafeína, como café, chocolate, chá e coca-cola também são ótimas opções para diminuir a dor e o desconforto que as cólicas menstruais provocam.

Veja como preparar cada receita:

1. Chá de lavanda
Uma excelente solução caseira para cólicas menstruais é o cataplasma de alfazema, pois esta planta medicinal é estimulante da circulação periférica.

Ingredientes

50 g de folhas de lavanda
1 litro de água
Modo de preparo

Colocar as folhas de alfazema na água e deixar ferver. Depois deixar esfriar, retirar as folhas e aplicá-las sobre o abdômen cerca de 2 a 3 vezes por dia.

2. Chá de folhas de Mangueira
O chá das folhas de mangueira possui propriedades anti-espasmódicas sendo útil para amenizar as cólicas.

Ingredientes

20 gramas de folhas da mangueira
1 litro de água fervente
Modo de preparo

Coloque os ingredientes numa panela e deixe ferver por 5 minutos. Tape e deixe amornar, a seguir, coe e, para adoçar este chá, adicione 1 colher de chá de mel de abelhas, por xícara. Porém, essa adição deve acontecer apenas no momento de beber, e não no litro todo de chá.

Para que a cólica fique menos intensa, de forma natural, este chá deve ser tomado 4 vezes por dia, nos dois dias que antecedem a descida da menstruação e no primeiro dia da menstruação.

3. Chá de Agnocasto
O chá de agnocasto possui propriedades sedativas e antiespasmódicas que ajudam a equilibrar os níveis hormonais, sendo eficaz não só no alívio das cólicas, mas também de outros sintomas relacionados a menstruação, como espinhas, TPM e irregularidades no ciclo menstrual.

Leia também: Atroveran para cólica

Ingredientes

1 colher de sopa de agnocasto
200 ml de água fervente
Modo de preparo

Juntar os ingredientes e deixar repousar durante cerca de 15 minutos. Depois coar e beber 2 a 4 vezes por dia.

Deve-se ter cuidado ao administrar as doses do chá, pois altas dosagens podem provocar problemas intestinais.

4. Chá de Alfavaca
O chá de alfavaca para cólicas menstruais possui propriedades relaxantes e anti-espasmódicas que aliviam as dores causadas pelas cólicas.

Ingredientes

1 colher (de sopa) de alfavaca
500 ml de água
Modo de preparo

Colocar os ingredientes numa panela e deixar ferver durante alguns minutos. Deixar esfriar e beber a seguir. Deve-se beber este chá de 6 em 6 horas, sem açúcar, porque o açúcar pode piorar as cólicas menstruais.

5. Chá de artemísia
Um ótimo remédio caseiro para acabar com as cólicas é o chá de artemísia, porque tem ação antiespasmódica que diminui a dor e o desconforto abdominal, causado pelas cólicas intestinais ou menstruais.

Ingredientes

1 colher (de sopa) de folhas de artemísia
1 xícara de água fervente
Modo de preparo

Juntar os ingredientes e deixar repousar durante cerca de 5 minutos. Depois tapar, deixar esfriar e beber 2 a 3 xícaras por dia.

Para aumentar o efeito deste chá, a mulher pode colocar um saco de água morna sobre a barriga e deitar-se de lado.

6. Chá de gengibre
Uma ótima solução natural para as cólicas menstruais é o chá de gengibre com camomila. Esse chá é uma mistura eficaz, pois enquanto o gengibre age como anti-inflamatório diminuindo as dores, a camomila age como calmante proporcionando o relaxamento necessário durante este período do mês.

Ingredientes

1 colher (chá) de gengibre picado
1 colher (chá) de camomila seca
250 ml de água
Modo de preparo

A raiz de gengibre deve ser fervida em um recipiente tampado por aproximadamente 5 minutos, após a solução ser retirada do fogo adicione a camomila. O recipiente deve ser tampado novamente e permanecer em infusão por 10 minutos. Após ser coado e adoçado com mel, o chá está pronto para ser bebido. Tomar 3 xícaras por dia são o suficiente para a diminuição das cólicas menstruais.

7. Chá de calêndula
O chá de calêndula com erva-doce e noz moscada, devido as suas propriedades anti-espasmódicas, analgésicas, anti-inflamatórias, calmantes e reguladoras da menstruação.

Ingredientes

1 punhado de flores de calêndula
1 colher (de chá) de noz moscada
1 colher (de chá) de erva-doce
1 copo de água
Modo de preparo

Colocar os ingredientes numa panela e deixar ferver por 10 minutos. Depois apagar o fogo, tapar a panela e deixar esfriar. A seguir, adoçar a gosto, coar e beber duas vezes ao dia.

Em casos mais graves, o tratamento da cólica menstrual é indicado pelo ginecologista através de remédios antidepressivos ou o uso de uma pílula de uso contínuo. Outras maneiras de combater as cólicas menstruais são evitar ingerir alimentos com cafeína, como café, chocolate ou beber coca-cola, beber cerca de 2 litros de água por dia ou fazer exercícios físicos leves como Yoga ou Pilates regularmente.